Automatizar a indústria nem sempre diminui os custos de produção

A finalização da produção industrial exige flexibilidade, que os robôs, por enquanto, não estão atingindo

Na coluna Observatório da Inovação, Glauco Arbix comenta sobre automação, robôs e máquinas. Arbix afirma que a indústria brasileira de automação está atrasada, não pelo baixo nível dos robôs, e sim porque não basta automatizar as indústrias. É preciso ter segurança e precisão do que está sendo efetivamente automatizado. “O robô consegue medir e aplicar o torque necessário quando constrói algumas peças, mas tem muita dificuldade de detectar fios soltos, parafusos que não casam direito, não conseguem entender bem os lacres, as pessoas fazem isso com mais precisão que os robôs.”

O professor também aponta que a finalização da produção exige flexibilidade, que os robôs, por enquanto, não estão atingindo. “A partir de um certo ponto, a automação, ao invés de diminuir custos, causa aumento na produção.”

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Observatório da Inovação.

 

 

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 57
  •  
  •  
  •  
  •