Autódromo de Interlagos: muito além da sede da F1 no Brasil

O GP Brasil trouxe R$ 334 milhões para São Paulo em 2018

A queda de braço entre São Paulo e Rio de Janeiro pela sede do GP do Brasil, hoje disputado em Interlagos, está dando muito o que falar. Envolve não somente a cidade que vai sediar o evento, mas, principalmente, os patrocinadores que são agenciados para a empresa proprietária da Fórmula 1, a Liberty Media. Só para se ter uma ideia, o Brasil é o país com maior audiência televisiva da F1 no mundo, sendo o único em que as provas ainda são transmitidas ao vivo. Em contrapartida, também é o único país, além de Mônaco, a não pagar uma taxa para ter o GP. Nesta sua coluna, a professora Raquel Rolnik  faz uma análise do que considera um descaso da Prefeitura com a região de Interlagos, que é extremamente povoada.

Acompanhe, na íntegra, pelo link acima.


Cidade para Todos
A coluna Cidade para Todos, com a professora Raquel Rolnik, vai ao ar toda quinta-feira às 8h30, na Rádio USP (São Paulo 93,7 FM; Ribeirão Preto 107,9 FM) e também no Youtube, com produção do Jornal da USP e TV USP.

.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.