Autoajuda e Youtuber dominam as estantes das livrarias

Aumento de 3% na vendagem de livros reflete a nova realidade da “literatura” atual

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP

Com o surgimento das novas tecnologias, sendo elas os computadores e smartphones, o mercado de livros impressos entrou em crise. Por dois anos consecutivos, os índices de vendas caíram; em 2015, a queda  foi de 7% e, em 2016,  de 9,2%.

Segundo dados do Instituto de Pesquisa Nielsen, publicados no início deste ano no Painel das Vendas de Livros do Brasil, em 2017, depois de quatro anos o mercado literário teve um aumento de 3,2%.

Entre os livros mais vendidos do ano passado, estão: Felipe Neto – A trajetória de um dos maiores youtubers do Brasil ; O homem mais inteligente da história, de Augusto Cury; e Origem, de Dan Brown. A professora Elaine Assolini, da área de pedagogia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP, ressalta que a literatura que acaba sendo a mais procurada não é  literatura universal; é, na verdade, uma literatura de autoajuda, o que “reflete a literatura da pós-verdade, pois as pessoas querem respostas rápidas, inclusive para suas angústias, e é isso que estes livros trazem, a cura para a angústia pessoal”.

Em relação à onda de autobiografias de youtubers, a professora Elaine  ressalta que, de fato, esses formadores de opinião estão, sim,  levando os jovens a voltarem a ler; entretanto, seus livros apenas prometem o sucesso que eles adquiriram, “o caminho das pedras para o sucesso”.

Ouça a entrevista no link acima.

Por: Thainan Honorato

Textos relacionados