Incentivo à atividade física pode diminuir casos de câncer

Recomendação da OMS de 150 minutos de atividade física por semana pode prevenir 2.500 pacientes da doença

  • 373
  •  
  •  
  •  
  •  

jorusp

Um estudo feito por pesquisadores do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) em parceria com as Universidades de Harvard, Cambridge e Queensland apontou que a prática de atividades físicas pode prevenir até 10 mil casos de câncer por ano no Brasil, o que contabiliza cerca de 400 mil casos anuais. Há evidências convincentes de que a atividade física está associada com redução no risco dos cânceres de mama (pós-menopausa) e cólon, ambos frequentes no País e escolhidos para a análise na pesquisa, que estimou a proporção e o número de casos que poderiam ser preveníveis através da atividade física.

O doutorando Leandro Rezende conta que o estudo foi iniciado há três anos através de uma revisão da literatura já disponível sobre a relação entre o câncer e a prática de atividades físicas. Constatada essa relação com o câncer de mama e cólon, utilizaram dados de pesquisas anteriores para estimar o número de casos que poderiam ser prevenidos em diferentes cenários. O primeiro cenário compara a quantidade de casos no País com uma carga que seria observada se toda a população praticasse cerca de cinco horas de atividade física por dia, que levou à estimativa de quase 10 mil pacientes prevenidos contra a doença.

Devido à impossibilidade desse tempo de atividades pela maioria dos brasileiros, foram analisados cenários mais plausíveis que pudessem ser adotados pela saúde pública. Ao aplicar a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) de 150 minutos de atividade física por semana, estima-se que o número de casos de câncer evitados pode chegar a 2.500.

Contudo, de acordo com Rezende, cerca de 50% da população brasileira não atinge essa recomendação da OMS. “Precisamos começar aumentando a atividade física, mas para isso vamos precisar de diversas ações em saúde pública. Não é só uma questão de vontade individual, mas também de que tenhamos um ambiente propício para a prática de atividade física, com um melhor ambiente urbano e com a diminuição da violência.”

O estudo ainda está acumulando evidências sobre a relação da atividade física com outros tipos de câncer, mas acredita-se que o desenvolvimento dos tumores relacionados à obesidade também poderia ser prevenido.

Jornal da USP no Ar, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93,7, em Ribeirão Preto FM 107,9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Você pode ouvir a entrevista completa no player acima.

  • 373
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados