Atentado contra Bolsonaro não deve ser visto como ato político

Na última eleição no México, foram assassinados nada menos que 122 políticos por milícias e narcotraficantes

A coluna Globalização e Cidadania não poderia deixar de comentar o atentado a faca ao candidato à Presidência do País, Jair Bolsonaro. Há uma interpretação de que o fato pode sinalizar um quadro de violência política no Brasil – e violência política associada ao processo eleitoral. Seria, de certa maneira, expressão de forma violenta do quadro de polarização que está acontecendo no País. No entanto, o professor Pedro Dallari rejeita essa avaliação. Para ele, é um fato isolado, perpetrado por um indivíduo que sofre de transtornos mentais e que não reflete uma ação articulada de um grupo político. Mesmo porque, polarização política não reflete necessariamente violência. Confira no post.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.