Ataque Isquêmico Transitório aumenta chance de AVC

Estudo com 4,8 mil pacientes mostrou que aqueles com AIT que receberam aspirina e clopidogrel evoluíram com menos agravantes

  • 140
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta semana, o professor Octávio Pontes Neto fala sobre o Ataque Isquêmico Transitório (AIT), que é causado por entupimento de artéria que leva o sangue para o cérebro e gera sintomas transitórios como fraqueza de um lado do corpo, dificuldade para falar e perda da visão. Segundo o professor, a artéria se desentope sozinha e o paciente se recupera entre 20 a 30 minutos, mas os sintomas são uma ameaça para o Acidente Vascular Cerebral (AVC). “O Ataque Isquêmico Transitório não oferece risco de sequelas ao paciente como acontece com o AVC”, esclarece.

Segundo Pontes Neto, foram publicados recentemente, na revista New England Journal of Medicine, os resultados de estudo sobre pacientes que sofreram o Ataque Isquêmico Transitório (AIT) que trouxeram novos achados. O estudo foi realizado com 4,8 mil pacientes, em 269 centros em todo o mundo; pacientes com AIT ou AVC minor, AVC leve, foram randomizados para receber dupla segregação plaquetária com aspirina e clopidogrel. Já o outro grupo recebeu dose usual de aspirina.

Os pacientes foram acompanhados por 90 dias e o grupo que recebeu duplo antiagregação, com clopidogrel e aspirina, evoluiu com menos recorrência de agravantes em relação ao grupo que usou só aspirina. “Agora existem evidências de que os pacientes com AIT devem receber reforço para evitar o AVC.”

Ouça acima, na íntegra, o comentário do professor Octávio Pontes Neto.

  • 140
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados