Ataque em escola na Flórida revela aspectos da cultura americana

Para Renato Janine, presidentes norte-americanos precisam mostrar virilidade e isso favorece atos de violência

Em sua coluna desta semana, o professor Renato Janine Ribeiro comenta sobre a postura do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no caso ocorrido no último dia 14 de fevereiro, quando um ex-aluno matou a tiros 17 alunos de uma escola de ensino médio no Estado norte-americano da Flórida. Trump sugeriu que, para evitar outros ataques semelhantes, professores com treinamento especial ou militar poderiam portar armas dentro das escolas.

Janine lembra que o porte de armas, sejam elas bazucas, metralhadoras ou canhões, por cidadãos norte-americanos está previsto na Segunda Emenda da Constituição dos Estados Unidos. Entretanto, o professor faz uma comparação com um outro país bastante militarizado: a Suíça. “Todo cidadão suíço perto dos 50 anos precisa fazer um treinamento militar, se não me engano, de duas semanas ao ano. Mas nada disso leva a sociedade suíça a ser uma sociedade de morticínio [morte coletiva de pessoas]. Primeiro, porque os cidadãos suíços não guardam em casa armas como um canhão. E segundo, porque é uma questão de cultura”, explica o professor.

Segundo Janine, a sociedade norte-americana tem um problema cultural muito sério na questão do porte de armas, mas o docente também identifica um certo machismo. “Não apenas em relação às mulheres, mas é o velho tema de que os presidentes norte-americanos precisam mostrar que são viris, que não engolem insultos à bandeira e aos Estados Unidos. Esse tipo de cultura acaba favorecendo essa violência, que é uma chaga terrível na sociedade. E, infelizmente, quando alguém tenta restringir isso, mesmo que modestamente, enfrenta gente como Trump.”

Ouça acima o áudio na íntegra.

Textos relacionados