Assembleia de Maduro não será composta de representação popular

Membros da Constituinte virão dos Conselhos Comunais, que são controlados pelo governo, aponta professora Maristela Basso

Diante da crise política-econômica em curso na Venezuela, o presidente Nicolás Maduro decidiu pela convocação de uma nova Assembleia Constituinte. No entanto, seus membros serão escolhidos de órgãos controlados pelo governo. A professora  Maristela Basso, da Faculdade de Direito da USP, diz que essa composição não representa a população do país.

Ela ainda comenta os efeitos que as pressões internacionais têm provocado nas ações de Maduro e o papel de outras nações na ajuda humanitária à população venezuelana.

Nicolas Maduro Moros, presidente da República Bolivariana da Venezuela –
Foto: Gustavo Salazar / Presidencia da Venezuela – CC

O Jornal da USP, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93.7, em Ribeirão Preto FM 107.9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •