As origens do termo cultura do estupro, na análise de Alexino Ferreira

“Quanto mais patriarcal a sociedade, mais a cultura do estupro será relevada e legitimada”, diz Ferreira

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Pan e Syrinx, personagens da mitologia grega, em pintura de Jan Brueghel (1622) – Foto: Wikimedia Commons

A cultura do estupro é o tema da coluna “Diversidades”, do professor Ricardo Alexino Ferreira. Ele diz que o termo tem origem nos anos 1970, quando grupos feministas chamaram a atenção para a constante culpabilização de vítimas de estupro e para a naturalização da atitude de estupradores.

A mitologia greco-romana está repleta de narrativas sobre deuses e heróis que cometem estupro, tema que também é caro aos contos infantis medievais. Segundo Alexino Ferreira, todas essas histórias estão dentro de um contexto patriarcal, no qual o desejo do homem se sobrepõe ao da mulher.

Ouça o colunista da Rádio USP:

logo_radiousp

.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados