As idas e vindas dos primeiros 30 dias do governo Bolsonaro

Álvaro Moisés traça um breve panorama da fase inicial do novo governo, apontando seus erros e acertos

  • 11
  •  
  •  
  •  
  •  

Em sua primeira coluna do ano, o professor e cientista político José Álvaro Moisés chama a atenção para os erros e acertos do novo governo do presidente Jair Bolsonaro. O colunista vê um certo despreparo do governo nesta fase inicial, dando como exemplo declarações controvertidas relacionadas a questões como o Imposto de Renda ou o oferecimento para a instalação de uma base militar norte-americana no Brasil. Esse despreparo também torna-se evidente no breve discurso de Bolsonaro na reunião de Davos e no posterior cancelamento da entrevista com jornalistas internacionais. Na opinião de Alvaro Moisés, Bolsonaro titubeou ainda ao declarar que o Brasil sairia do Acordo de Paris sobre o Meio Ambiente, ou em anunciar a mudança da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém. Ele teve de voltar atrás em muitos desses episódios.

O governo agiu rápido e acertadamente, no entanto, no caso da crise de segurança no Ceará e na formação de um gabinete especial para tentar dar conta da tragédia de Brumadinho. Alvaro Moisés encerra sua coluna observando que “agora se abriram as relações do novo governo com o Congresso Nacional”. Ele analisa a reeleição de Rodrigo Maia para a presidência da Câmara e as divisões no Senado, que “podem levar a problemas com o governo federal”.

Acompanhe a íntegra da coluna pelo link acima.

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 11
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados