Árvore mais antiga de São Paulo ganha clone no Parque Ibirapuera

Iniciativa resgata a história da figueira das Lágrimas, que resiste há mais de 300 anos no bairro do Sacomã

 30/10/2017 - Publicado há 4 anos

A árvore mais antiga da cidade de São Paulo foi clonada. A figueira da Estrada das Lágrimas – a rua em que está localizada no bairro Sacomã -,  com mais de 300 anos de existência, faz parte da história da cidade. O pesquisador André Luiz Wendt dos Santos, do Laboratório de Biologia Celular de Plantas do Instituto de Biociências da USP, é um dos responsáveis pela clonagem. 

A iniciativa faz parte do projeto pela revitalização da área em que a figueira está. O pesquisador explica que utilizaram a técnica da alporquia, além de aplicarem a estaquia e a micropropagação. “Na própria árvore a gente faz a remoção da parte superficial da casca, de um dos galhos, e colocamos substâncias que promovem a formação de raízes nesse galho”, afirma.

Para saber  detalhes, ouça a matéria acima.

 


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.