Tecidos linfáticos da faringe são importantes no combate às infecções

Tecido linfático da faringe defende organismo de micro-organismos que entram pelo nariz e boca

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na primeira edição do Anatomia Responde desta semana, o professor Luis Fernando Tirapelli fala sobre a faringe, dentro da série Sistema Digestório. O órgão tubular e muscular, de aproximadamente 12 centímetros, que se estende da cabeça ao pescoço, está localizado na parte posterior das cavidades nasal, oral e da laringe.

A faringe é dividida em três regiões: nasofaringe,  bucofaringe e laringofaringe. Na mucosa que a reveste, encontra-se o anel de Waldeyer, composto de tecidos linfáticos, as tonsilas, importantes no combate a infecções. Por sua vez, esse tecido linfático divide-se em faríngea, tubáricas, palatinas e linguais. Segundo o professor, as palatinas são conhecidas popularmente como amígdalas, enquanto a tonsila faríngea é conhecida como adenoide.

“Durante a deglutição do alimento, a musculatura da faringe, em especial os músculos denominados constritores, é importante, permitindo o deslocamento do alimento inferiormente até o esôfago. A parte nasal da faringe, contudo, possui função apenas respiratória”, conclui Tirapelli.

O boletim Anatomia Responde é produzido pelo professor Luis Fernando Tirapelli da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP e pode ser conferido na íntegra no áudio acima.

 

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados