“Anatomia Responde”: Flora do intestino grosso é responsável pela degradação da celulose

Possui uma rica flora bacteriana e também é responsável pela degradação da celulose

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na primeira edição do Anatomia Responde desta semana, o professor Luis Fernando Tirapelli fala sobre a última divisão do canal alimentar, o intestino grosso, que se inicia a partir do óstio ileocecal e possui aproximadamente 1,5 metro de comprimento, disposto na cavidade abdominal, formando uma moldura ao redor das alças do jejuno e do íleo.

O intestino grosso é dividido em: ceco, colo ascendente, colo transverso, colo descendente, colo sigmoide, reto, canal anal e ânus. Possui importante função na absorção de água do conteúdo do quilo, responsável, assim, pela consistência do bolo fecal ou das fezes e também pelo seu armazenamento. Sua rica flora bacteriana também é responsável pela degradação da celulose, já que o organismo não produz enzimas capazes de digeri-la.

A primeira divisão do intestino grosso é o ceco, que possui um divertículo alongado e inferior denominado apêndice vermiforme; segundo Tirapelli, como no seu interior apresenta grande quantidade de tecido linfático, sua inflamação, a apendicite, pode ocorrer com alguma frequência, causando dor na região inferior direita do abdome.

O boletim Anatomia Responde é produzido pelo professor Luis Fernando Tirapelli, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, e pode ser conferido na íntegra no áudio acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados