Amianto: o câncer de muitos que gera altíssimos lucros a poucos

Colunista comenta possível proibição da substância, em todas as suas formas, em todo o território nacional

Share on Facebook66Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn13Print this pageEmail

Na semana em que o Supremo Tribunal Federal (STF) volta a julgar ação que questiona a constitucionalidade do dispositivo da Lei Federal 9.055/95, que permite a exploração e a comercialização do amianto em sua forma crisotila no Brasil, o professor José Eli da Veiga trata da possível proibição total da substância cancerígena no País.

Além de comentar extenso episódio de “resistência ao desenvolvimento sustentável”, iniciado com a criação da lei, vivido no território nacional, Veiga aponta o que levou ao julgamento e indica o documentário Não respire – Contém amianto como forma de alerta. “Foram 22 anos em que o câncer de muitos deu altíssimos lucros a um grupelho, um punhado de assassinos até agora impunes”, analisa.

Share on Facebook66Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn13Print this pageEmail

Textos relacionados