América Latina sobrevive em meio a intempéries políticas e econômicas

Em um momento em que se fala de protecionismo, a realidade é que, pela primeira vez em muitas décadas, região não assusta

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

A América Latina, ao contrário do que se esperava, está superando bem os percalços, dos quais o advento Trump é o exemplo mais recente. Um observador da realidade da América Latina, citado pelo professor Gilson Schwartz, chama a atenção para o fato de que a região, mesmo depois da crise de 2008, não vem enfrentando situações de “morte súbita” em seu crescimento. Um exemplo é o caso brasileiro, em que a crise política e a recessão econômica não levaram a uma tragédia no setor externo, como costumava acontecer.

A verdade é que os fluxos de capital para a América Latina não foram interrompidos por um período muito longo. Os investidores estrangeiros continuaram a investir na região. Um dos motivos para isso, segundo Schwartz,  é o de que a América Latina não embarcou em um processo de endividamento muito grande. Outro fator é o de que as taxas de juros mundiais caíram muito.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •