Alta de candidatas mulheres não implica foco em pautas feministas

Especialista em questões de gênero observa falta de valorização da defesa dos direitos das mulheres pelas concorrentes

jorusp

Neste ano de eleições, houve um aumento da participação feminina para concorrer a cargos executivos. O cenário mostra quatro mulheres na disputa da vice-presidência e 67 candidatas a vice-governadora. Apesar disso, a especialista em questões de gênero Heloísa Buarque de Almeida, professora de Antropologia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP, explica ao Jornal da USP no Ar que o Brasil ainda carece de representatividade política feminina e defesa dos direitos das mulheres.

Apesar do aumento da participação feminina na política, a especialista comenta que a maioria das candidatas não aborda pautas feministas. Segundo Heloísa, mulheres que estão concorrendo a cargos políticos deveriam se comprometer a discutir essas questões, já que o Brasil mostra altos índices de violência doméstica e sexual, desigualdade salarial e uma onda de feminicídio recente.

A professora afirma que a ocupação de cargos executivos e legislativos por mulheres ainda é irrisória no Brasil e descreve o cenário nacional como o pior comparado a outros países da América Latina, considerados mais atrasados e machistas. Em meio à crescente do movimento feminista e seus segmentos nas universidades e escolas e da visibilidade de pautas de defesa dos direitos das mulheres no Legislativo, a professora considera perverso que o momento eleitoral não considere pautas de igualdade de gênero.

A especialista analisa que ainda faltam no Brasil a criação de uma identidade feminina e solidariedade entre as mulheres, grupo que representa o maior eleitorado. Além disso, observa que existem candidatos masculinos mais preocupados com os direitos das mulheres do que as próprias candidatas. Sendo assim, mesmo que haja mais mulheres concorrentes a cargos, o público feminino não irá se identificar necessariamente com as candidatas.

Jornal da USP no Ar, uma parceria do Instituto de Estudos Avançados, Faculdade de Medicina e Rádio USP, busca aprofundar temas nacionais e internacionais de maior repercussão e é veiculado de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 9h30, com apresentação de Roxane Ré.

Você pode sintonizar a Rádio USP em São Paulo FM 93,7, em Ribeirão Preto FM 107,9, pela internet em www.jornal.usp.br ou pelo aplicativo no celular. Ouça, no link acima, a íntegra da entrevista.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 31
  •  
  •  
  •  
  •