Alinhadores invisíveis e flexíveis são os mais modernos na correção dos dentes

De acordo com Lylian Kanashiro, eles possuem muitas vantagens em relação aos aparelhos existentes para o tratamento ortodôntico, mas é importante verificar se são adequados para o paciente

 27/11/2020 - Publicado há 1 ano
Por

Nem todo mundo que deseja fazer a correção dos dentes gosta da ideia de usar um aparelho com os bráquetes, aquela pecinha metálica que quando você sorri se destaca. Além de ter quem ache feio, ela também pode ferir a boca até que o paciente se acostume. Atualmente, há vários tipos de aparelhos, ou melhor, alinhadores, como diz  Lylian Kazumi Kanashiro, professora doutora do Departamento de Ortodontia da Faculdade de Odontologia da USP.                   

Os alinhadores mais novos e discretos são praticamente invisíveis e flexíveis e têm vantagens em relação ao que já existe para o tratamento ortodôntico. Segundo a professora, “os alinhadores são mais estéticos que os aparelhos fixos e mais confortáveis, uma vez que podem ser retirados e colocados novamente nos dentes”. Isto facilita na hora da higiene e pode ser retirado no caso de uma festa ou outra situação em que o usuário não queria aparecer com ele nos dentes, mas isso deve ser evitado. 

O uso de alinhadores é programado virtualmente, ou seja, há uma projeção do tempo de uso para a correção dos dentes. No entanto, existem situações que podem tornar necessários ajustes e mudança na conduta do tratamento. Esse tipo de alinhador, considerado hoje um dos mais modernos, não é barato, mas a doutora Lylian lembra que, “antes de se pensar em valores, que podem ser parcelados, é mais importante verificar se ele é adequado para o paciente”.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.