Agropecuária perde participação no País nos últimos 15 anos

Reparação de veículos cresce sem grande dinamismo e necessidade de mão de obra qualificada

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Na edição desta semana, o professor Luciano Nakabashi fala sobre a estrutura de produção no País. De acordo com Nakabashi, os resultados estão relacionados ao desempenho da economia. “O que acontece no Brasil é que quando a gente subdivide os setores e as grandes regiões notamos que, de 2002 até 2015, a indústria e a agropecuária cresceram menos que o PIB, ou seja, esses setores perderam participação.”

Ainda de acordo com Nakabashi, o setor de serviço é que vem ganhando espaço no País, com destaque para a parte de reparação de veículos. “Isso preocupa, pois é um setor sem dinamismo e não tem necessidade de mão de obra com grande qualificação.”

Já a indústria extrativa se destaca, ao contrário da indústria de transformação, explica o professor. Na parte de serviços, os setores de alojamento, alimentação e transporte são os destaques de crescimento. “As atividades financeiras, que geralmente são destaques, estão crescendo menos que o PIB”, completou Nakabashi.  

Ouça, no link acima, a íntegra da coluna Reflexão Econômica.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •