Afirmação que vacina causa autismo é falsa

Boato surgiu em 1998 por um médico britânico chamado Andrew Wakefield

  • 345
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Osnei Restio/ Prefeitura de Nova Odessa

No primeiro boletim Pílula Farmacêutica desta semana, o assunto é a afirmação do médico britânico Andrew Wakefield, que declarou, em 1998, que a vacina

da tríplice viral era causa de autismo. Porém, após a afirmação, estudos desmentiram o britânico.

Mais tarde, foi descoberto que o médico recebeu pagamento de escritórios de advocacia envolvidos em processos contra indústrias farmacêuticas. Então, Wakefield foi criminalmente responsabilizado e teve seu registro médico cassado.

A principal afirmação do médico foi que o conservante timerosal, presente nessa vacina, era o causador do autismo. Contudo, em 2004, um instituto de medicina dos Estados Unidos comprovou que a substância não tem nenhuma relação com a doença.

O boletim Pílula Farmacêutica é apresentado pelos alunos de graduação da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP) da USP, com supervisão da professora Regina Célia Garcia de Andrade. Trabalhos técnicos de Luiz Antonio Fontana. Ouça, no link acima, a íntegra do boletim.

  • 345
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados