Acontecimentos recentes ameaçam qualidade da democracia brasileira, diz colunista

“As delações de Sérgio Machado jogam um balde de água fria sobre um governo interino que carece de legitimidade”, diz Álvaro Moisés

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

cab_jose_alvaro

Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo Federal - Foto: Roberto Stuckert/Fotos Públicas
Palácio do Planalto, sede do Poder Executivo Federal – Foto: Roberto Stuckert/Fotos Públicas

O cientista político José Álvaro Moisés analisa a atual conjuntura política brasileira em relação a dois acontecimentos recentes: a continuidade das delações do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, as quais atingem principalmente a cúpula do PMDB, e as severas críticas recebidas pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao pedir a prisão do senador Renan Calheiros, do ex-ministro do Planejamento do governo interino de Michel Temer, Romero Jucá, do ex-presidente da República, José Sarney, e do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha.

Na opinião de Álvaro Moisés, este último episódio deu ensejo a um conflito não desejável entre o Executivo e o Ministério Público.

logo_radiousp

 

.
.

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  •  
  •  
  •  
  •  
  •