Ações são necessárias para preservar jornalistas que forem intimidados

Carlos Eduardo Lins da Silva comenta como profissional do “Estadão” foi atacada pelo presidente Jair Bolsonaro

Há alguns dias, o presidente Jair Bolsonaro postou uma notícia falsa que acusava o jornal  O Estado de S. Paulo e uma de suas funcionárias de estarem tentando derrubar o atual governo. A fake news havia sido publicada em veículos pouco conhecidos e foi compartilhada pelo político sem a realização de uma checagem. O professor Carlos Eduardo Lins da Silva, na coluna Horizontes do Jornalismo desta semana, comenta como isso é perigoso, já que ameaça a integridade da jornalista e a liberdade de imprensa, elemento fundamental da democracia.

Por fim, o colunista elogia a ação dos grandes veículos de imprensa por terem se unido para apoiar a profissional, citando-a como fundamental e indispensável. “Medidas devem ser tomadas para preservar a integridade de jornalistas que, por um acaso, sejam alvo desse tipo de intimidação, que seja atacado”, afirma.

Confira a íntegra da coluna no link acima.

 

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 3
  •  
  •  
  •  
  •