Ações da PF em universidades públicas são preocupantes

Para André Singer, conduta da Polícia Federal é desrespeitosa à legalidade democrática e ao Estado de direito

 07/12/2017 - Publicado há 4 anos

Na quarta-feira, dia 6, a Polícia Federal realizou um procedimento de condução coercitiva na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Os alvos foram oito dirigentes da UFMG e, dentre os envolvidos, Jaime Arturo Ramírez — o reitor. A suspeita era acerca de um desvio de verba na construção do Memorial da Anistia.

Segundo André Singer, colunista da Rádio USP, as ações da PF envolvendo instituições de ensino são preocupantes. As mega operações contam com um grande número de  policiais federais e abusam de mecanismos desrespeitosos à legalidade democrática e ao Estado de direito.

Como exemplo, Singer relembra o trágico episódio envolvendo o reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, e cobra posicionamento da sociedade civil quanto ao acompanhamento e esclarecimento em relação ao caso.

Ouça o áudio da entrevista acima.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.