Acidificação dos oceanos pode extinguir animais marinhos

Excesso de emissões de gás carbônico pode provocar o desaparecimento de 17% das espécies aquáticas conhecidas

Pesquisa publicada na revista americana Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS) revela que, até 2100, a biomassa global de animais marinhos será reduzida em 17%. Isso se deve aos altos índices de gás carbônico e outros gases-estufa lançados na atmosfera, que alteram as propriedades das águas dos oceanos.

A pesquisadora Roberta Bonaldo, pós-doutora em Ecologia pelo Instituto de Biociências da USP, explica que o principal fator que pode levar à extinção dessas espécies é a acidificação do ambiente marinho, causada pelo excesso da dissolução de dióxido de carbono (CO2) na água, o que prejudica a respiração e a formação de estruturas corpóreas dos organismos. A especialista também aponta que a recuperação desse cenário é bem difícil, pois demanda atenção governamental ao controle da emissão de poluentes, por meio do uso de fontes de energia renováveis.

Para saber mais, ouça a matéria no player acima.

.

.


Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.