Para procedimentos cirúrgicos, veia jugular direita é importante 

Segundo especialista, ela é maior e mais reta, facilitando a introdução de agulha ou cateter para nutrição ou medicação

Nesta edição do Anatomia Responde, o professor Luis Fernando Tirapelli descreve a importante sintopia localizada no segmento pescoço, a relação anatômica entre a veia jugular interna direita e o músculo esternocleidomastoideo quanto à necessidade de acesso venoso central.

Segundo Tirapelli, a veia jugular interna é a principal veia que drena o sangue dos segmentos cabeça e pescoço. “A introdução de agulha ou cateter na veia jugular interna representa via de acesso venoso central para administração de líquidos parenterais, ou seja, a nutrição venosa, de medicamentos para fins terapêuticos e para aferir a pressão venosa central.”

O professor explica por que a veia jugular interna direita é a preferida para esses tipos de procedimento. “A veia é maior e mais reta, além de evitar a lesão do chamado ducto torácico, o principal ducto que drena a linfa do organismo, que passa posteriormente a essa veia no lado ou antímero esquerdo do pescoço.”

O boletim Anatomia Responde é produzido pelo professor Luis Fernando Tirapelli, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, e pode ser conferido na íntegra no áudio acima.

 

 

Política de uso 
A reprodução de matérias e fotografias é livre mediante a citação do Jornal da USP e do autor. No caso dos arquivos de áudio, deverão constar dos créditos a Rádio USP e, em sendo explicitados, os autores. Para uso de arquivos de vídeo, esses créditos deverão mencionar a TV USP e, caso estejam explicitados, os autores. Fotos devem ser creditadas como USP Imagens e o nome do fotógrafo.


  • 2
  •  
  •  
  •  
  •