A história da impressão de livros na América do Sul, por Marisa Midori

Antonio Ricardo veio da Europa para exibir seu talento como tipógrafo nestes lados do trópico

logo_radiousp790px

Foto: Reprodução/Bibliomania
Foto: Reprodução/Bibliomania

Em sua coluna desta semana, a historiadora Marisa Midori fala sobre os primeiros livros impressos na América do Sul – já em 1530,  os primeiros prelos eram colocados em funcionamento no vice-reino do México. Ali, segundo a historiadora, atuaram alguns impressores muito hábeis, formados nas principais escolas tipográficas europeias, como é o caso de Antonio Ricardo.

Nascido em Turim, na Itália, formou-se em Veneza – na época, o principal centro tipográfico italiano -, migrando depois para outros países europeus, antes de se aventurar  ao Novo Mundo –  primeiro, para o México, e, posteriormente, para o Peru. Foi em Lima que ele imprimiu, em língua espanhola, o opúsculo de quatro páginas intitulado Pragmática sobre os dez dias do ano. Esse raro exemplar encontra-se conservado em uma biblioteca nos Estados Unidos.

Textos relacionados