Maior praga da cana-de-açúcar, broca pode estar com dias contados

Nova variedade da cana foi aprovada pela CTNBio. Prejuízos da broca na lavoura chegam a R$ 5 bilhões/ano

Por - Editorias: Atualidades, Rádio USP
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O setor sucroalcooleiro comemora a aprovação para uso comercial da primeira cana-de-açúcar geneticamente modificada do mundo. A variedade da cana foi desenvolvida pelo CTC, o Centro de Tecnologia Canavieira.

A variedade, chamada de CTC 20 Bt,  foi desenvolvida para ser resistente à broca-da-cana, que tem nome científico de Diatraea saccharallis. Uma praga que provoca prejuízo de cerca de R$ 5 bilhões por ano ao setor.

Ilustração: Jan Sepp (1778 – 1853) via Wikimedia Commons

Depois de sete anos e meio de estudos, o CTC apresentou a variedade à CTNBio, Comissão Técnica Nacional de Biossegurança, ligada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações. A CTNBio levou um ano e meio para aprovar a variedade.

Uma das razões que fundamentaram a aprovação é que os estudos garantem que as propriedades do açúcar e do álcool não foram modificadas e que também não houve danos ambientais.

Para o professor Marcos Fava Neves, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (Fearp) da USP, especialista em agronegócio, a notícia não poderia ter sido melhor. Para ele, o Brasil vai dar um salto enorme na produção e exportação dos produtos derivados da cana, como açúcar e etanol.

O Brasil exportou na última safra, de 2016-2017, 28 milhões de toneladas de açúcar para cerca de 150 países, gerando receita de R$ 35 bilhões na balança comercial.

O Centro de Tecnologia Canavieira foi criado em 1969 por iniciativa de um grupo de usinas da região de Piracicaba e, desde então, se transformou no principal polo de desenvolvimento da cana-de-açúcar do País e um dos mais importantes do mundo. Em quase 50 anos, o CTC conseguiu aumentar a produtividade da cana-de-açúcar em 40%.

 

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados