A relação anatômica do osso do braço com nervos

O osso do braço possui diversas regiões com relevos ou depressões ósseas denominadas no conjunto de acidentes ósseos

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Nesta edição do Anatomia Responde, o professor Luis Fernando Tirapelli descreve a importante sintopia localizada no segmento membro superior: a relação anatômica do úmero, osso do braço, com nervos ou ramos do plexo braquial nos casos de fraturas de segmentos do osso.

O úmero (osso do braço), o maior osso do membro superior, como osso longo, possui duas extremidades ou epífises (proximal e distal) e uma diáfise ou corpo, sua parte central. Como outros ossos do esqueleto, o úmero possui diversas partes que são regiões com relevos ou depressões ósseas denominadas no conjunto de acidentes ósseos. Esses acidentes ósseos estão relacionados principalmente a locais de origem e inserção de tendões musculares, mas também a locais de passagem de vasos sanguíneos e nervos.

É exatamente a relação, em especial, de três acidentes ósseos do úmero que será destacada, visto sua relação com ramos do plexo braquial (um conjunto de nervos que inervam principalmente o membro superior) e algumas artérias e consequente importância clínica e cirúrgica.

Assim, na sua epífise proximal ou extremidade superior próximo da articulação do ombro, está localizado o colo cirúrgico do úmero, um local comum de fratura, já que representa uma região estreita e distal à cabeça e aos tubérculos do úmero. Nesta região está o nervo axilar, um dos ramos do fascículo posterior do plexo braquial que, juntamente com a artéria circunflexa posterior do úmero, contornam o colo cirúrgico do úmero e podem, portanto, ser lesionados nesse tipo de fratura.

Mais distalmente na diáfise ou porção central desse osso encontra-se o sulco do nervo radial, um sulco ou depressão oblíqua e posterior, ao qual seguem o nervo radial (principal ramo do fascículo posterior do plexo braquial) e a artéria braquial profunda, quando passam em direção posterior do braço e podem ser lesionados nas fraturas da diáfise ou corpo do úmero.

Na região medial da extremidade ou epífise distal do úmero, está localizado o sulco do nervo ulnar, posteriormente ao seu epicôndilo medial (um dos seus acidentes ósseos). O nervo ulnar (ramo do fascículo medial do plexo braquial) pode ser comprimido nesse sulco quando apoiamos o cotovelo sobre uma superfície rígida (“choque”) ou ainda pode ser lesionado nos casos de fratura do epicôndilo medial do úmero.

O boletim Anatomia Responde é produzido pelo professor Luis Fernando Tirapelli, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP, e pode ser conferido na íntegra no áudio acima.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados