2017 vem se revelando um ano difícil para o jornalismo ao redor do mundo

O Comitê de Proteção aos Jornalistas diz que o número de prisões de profissionais de imprensa, este ano, atingiu o recorde

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

“Os mais recentes erros que alguns dos principais veículos de jornalismo dos EUA cometeram na cobertura do presidente Trump enfraquecem o jornalismo e fortalecem o autoritarismo de Donald Trump.”  A afirmação é do colunista Carlos Eduardo Lins da Silva ao comentar a informação de que 2017 vem sendo um ano difícil para o jornalismo.

Segundo ele, a maior parte dos erros ocorre por uma questão fácil de corrigir: a pressa em enviar informações por meio das novas mídias sociais. Na verdade, o embate entre as fontes de poder e a imprensa vem aumentando ao redor do mundo, bastando, para isso, constatar que este ano atingimos o recorde no número de jornalistas presos.

Lins da Silva diz que, sob Donald Trump, os EUA – que sempre primaram pela defesa da liberdade de expressão – também vêm perseguindo e aprisionando jornalistas, o que acaba por influenciar outros países, de menos tradição democrática, a fazerem o mesmo. E nada indica que o panorama vai mudar em 2018.

  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados