novembro 2015

Cepids lançam primeiro banco público de dados genômico do Brasil

No dia 13 de novembro, aconteceu o lançamento da Brazilian Initiative on Precision Medicine (BIPMed) – Iniciativa Brasileira em Medicina de Precisão –, que terá um banco público de dados genômico inédito no país, com informações reunidas ao longo de vários anos sobre estudos realizados em diferentes instituições e grupos de pesquisa. A BIPMed é resultado do trabalho de pesquisa envolvendo cinco Cepids, dois deles são sediados na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP.

Ringo e Suflair mostram caminho para proteção contra distrofia muscular

A pesquisa começou com dois cães Golden Retriever com distrofia muscular que, surpreendentemente, escaparam da doença. Eles fazem parte do modelo animal estudado pelo Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco e levaram à descoberta de uma alteração genética que promove a compensação a doença. No futuro, essa descoberta poderá ser a base de um novo tratamento para quem sofre com a distrofia muscular de Duchenne.

Linha do Tempo: o passo-a-passo da pesquisa

Mais de 8 anos de pesquisa, uma aposta errada e o sucesso de encontrar o gene Jagged1. Conheça o passo-a-passo do estudo que revelou por que os cães Ringo e Suflair têm distrofia muscular, mas não mostram sintomas da doença.

Galeria de Fotos – Distrofia Muscular

Pesquisadores brasileiros e americanos desvendaram um mecanismo que protege dois cães Golden Retriever da distrofia muscular. Confira as fotos.

Infográfico: descobrindo o papel do gene Jagged1

Como Ringo e Suflair conseguiram driblar a distrofia muscular? O infográfico explica as descobertas sobre o gene Jagged1. A pesquisa abre um novo caminho para buscar tratamentos para a distrofia muscular de Duchenne, que incapacita meninos.

Mayana Zatz: a escolha de cães como modelos e o esforço da pesquisa

A coordenadora do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco fala sobre os dois cães que escaparam da doença e foram o ponto de partida para a pesquisa. Mayana Zatz estuda a distrofia muscular de Duchenne há mais de 40 anos e conta um pouco do que sabe sobre a doença na entrevista.

Cepids lançam primeiro banco público de dados genômico do Brasil

No dia 13 de novembro, aconteceu o lançamento da Brazilian Initiative on Precision Medicine (BIPMed) – Iniciativa Brasileira em Medicina de Precisão –, que terá um banco público de dados genômico inédito no país, com informações reunidas ao longo de vários anos sobre estudos realizados em diferentes instituições e grupos de pesquisa. A BIPMed é resultado do trabalho de pesquisa envolvendo cinco Cepids, dois deles são sediados na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP.

Ringo e Suflair mostram caminho para proteção contra distrofia muscular

A pesquisa começou com dois cães Golden Retriever com distrofia muscular que, surpreendentemente, escaparam da doença. Eles fazem parte do modelo animal estudado pelo Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco e levaram à descoberta de uma alteração genética que promove a compensação a doença. No futuro, essa descoberta poderá ser a base de um novo tratamento para quem sofre com a distrofia muscular de Duchenne.

Linha do Tempo: o passo-a-passo da pesquisa

Mais de 8 anos de pesquisa, uma aposta errada e o sucesso de encontrar o gene Jagged1. Conheça o passo-a-passo do estudo que revelou por que os cães Ringo e Suflair têm distrofia muscular, mas não mostram sintomas da doença.

Galeria de Fotos – Distrofia Muscular

Pesquisadores brasileiros e americanos desvendaram um mecanismo que protege dois cães Golden Retriever da distrofia muscular. Confira as fotos.

Infográfico: descobrindo o papel do gene Jagged1

Como Ringo e Suflair conseguiram driblar a distrofia muscular? O infográfico explica as descobertas sobre o gene Jagged1. A pesquisa abre um novo caminho para buscar tratamentos para a distrofia muscular de Duchenne, que incapacita meninos.

Mayana Zatz: a escolha de cães como modelos e o esforço da pesquisa

A coordenadora do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco fala sobre os dois cães que escaparam da doença e foram o ponto de partida para a pesquisa. Mayana Zatz estuda a distrofia muscular de Duchenne há mais de 40 anos e conta um pouco do que sabe sobre a doença na entrevista.