USP produzirá coleção de livros didáticos voltados à graduação

Até 2018, professores da Universidade devem lançar pela Edusp 57 produções englobando várias áreas do conhecimento

Por - Editorias: Universidade
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas
Estratégias de marketing, saúde mental, filosofia da educação, embriologia humana e topologia geométrica são alguns dos temas contemplados no edital – Foto: Rafael Neddermeyer/ Fotos Públicas

.
Em meados de 2016, a USP lançou um edital para incentivar seus professores a produzirem livros didáticos para a graduação – uma contribuição não só local, mas para cursos de todo o país. Por ser a primeira experiência do tipo já realizada na Universidade, a expectativa não era alta, mas os resultados mostraram que muitas ideias aguardavam apenas uma oportunidade para saírem da gaveta.

“Foram recebidas 203 propostas, quatro vezes mais do que o edital se propunha a selecionar. Há uma diversidade muito grande, de música a astronomia”, comemora o professor Antonio Carlos Hernandes, pró-reitor de Graduação. Os livros serão publicados e comercializados pela Edusp e integrarão a Coleção Acadêmica da editora.

O principal incentivo do edital que selecionou as propostas foi conceder aos autores, no caso de obras em fase de projeto ou em produção, a dispensa das atividades didáticas na graduação por até um ano. Eles serão substituídos por professores temporários e poderão dedicar mais tempo aos livros – assim, o que antes era um projeto paralelo passa a ganhar protagonismo. “Com a iniciativa nós descobrimos essa demanda reprimida. Inclusive, muitas propostas boas acabaram ficando de fora”, comenta o pró-reitor.

Até 2018, o público pode esperar a publicação de 57 livros voltados ao ensino de graduação nas mais diversas áreas. Estratégias de marketing, saúde mental, filosofia da educação, embriologia humana e topologia geométrica são alguns dos temas contemplados no edital, que analisou apenas o mérito das propostas, sem definir separações por área ou unidade de ensino – mesmo assim, foram selecionadas obras de professores de 32 unidades da USP.

As propostas recebidas deveriam se encaixar em uma das três categorias: projeto, que mostra o potencial da ideia como um livro didático; produção, com obras já em andamento; e produção editável, voltada a autores com obras já publicadas, que precisam de revisão ou ampliação. Foram aprovados 40 projetos, 10 produções e 7 editáveis.

Mais informações: site http://www.prg.usp.br/

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados