USP iFriends oferece experiência de intercâmbio sem sair do País

Programa da USP incentiva alunos a receberem estrangeiros que chegam ao País para estudar na Universidade

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Atualizado 18 de julho, às 10h42

Todo ano, mais de 800 estudantes de diversos países chegam ao Brasil para realizar parte dos seus estudos em cursos de graduação na USP. São jovens de mais de 35 nacionalidades que aterrissam aqui tendo que se adaptar a uma nova cultura. Como forma de auxiliá-los, surgiu o programa USP iFriends, promovido pela Agência USP de Cooperação Acadêmica Nacional e Internacional (Aucani).

O programa de voluntariado tem como intuito integrar os estudantes estrangeiros à comunidade universitária. Esta aproximação dos intercambistas é conduzida pelo Amigo USP, aluno regular de graduação da Universidade.

Para o intercambista, o USP iFriends é uma maneira de chegar ao País e ser recepcionado por alguém que o ajudará a se adaptar cultural e socialmente; já para o aluno da USP, é a oportunidade de praticar outros idiomas e ter contato com os alunos estrangeiros. O Amigo USP possui algumas “tarefas” a serem cumpridas, veja quais são:

Arte: Moises Dorado
Arte: Moises Dorado

Experiência

Javier Cuerva veio da cidade de Granada, na Espanha, para estudar Publicidade e Propaganda na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, no segundo semestre de 2014. Por meio do programa, ele conheceu Cleiton Eishima, também aluno do curso, que se tornou responsável por auxiliá-lo nas rotinas acadêmicas na USP e no dia a dia em São Paulo.

À esquerda, o estudante da ECA Cleiton Eishima junto com o intercambista Javier Cuerva, à direita - Foto: Agência de Comunicações ECA Jr
À esquerda, o estudante da ECA Cleiton Eishima junto com o intercambista Javier Cuerva, à direita – Foto: Agência de Comunicações ECA Jr

Eishima conheceu o programa por meio de uma amiga: “Decidi participar porque gostaria de receber ajuda caso fosse estudar em um lugar desconhecido e também para praticar o espanhol”. Antes mesmo de Cuerva embarcar, os dois já conversavam e se tornaram amigos.

“Quando cheguei ao Brasil, ele foi me buscar no aeroporto e me ajudou a procurar apartamento. Nas primeiras semanas, o Cleiton ficava na Universidade comigo resolvendo a parte de documentos e me fazendo companhia. Como ele sabe falar espanhol, quase sempre era intermediário, agilizando muito as coisas”, diz o intercambista.

Além de resolverem as questões burocráticas da vida universitária, eles saíam bastante para festas e para pontos turísticos da cidade, como a rua 25 de Março e o Mercado Municipal. Quando acabou o tempo de intercâmbio de Cuerva, ele decidiu ficar por mais seis meses, até agosto de 2015, e foi Eishima que o ajudou assinando uma declaração de que seria responsável por ele no Brasil nesse período.

Cuerva não sentiu muita dificuldade de adaptação e diz que isso tem a ver com o acolhimento recebido no Brasil. Segundo ele, o mais difícil foi a limitação da língua. “Uma vez que eu sentia que podia entender e me comunicar, realmente me senti como se estivesse em casa”, afirma o intercambista.

No final de toda a experiencia, Cuerva conta que o intercâmbio foi maravilhoso. “Depois de um ano, deu para viver muita coisa, algumas muito boas e outras nem tanto. Mas, de qualquer jeito, ainda é a melhor vivência que eu já tive.”

Mateus Cunha, formado em Odontologia pela USP, também participou do programa USP iFriends para auxiliar estudantes e obter uma experiência internacional. Ele foi Amigo USP oficial de três intercambistas e ajudou pelo menos 14 em tarefas no Brasil. Cunha participou do projeto de diversas formas: organizando aulas de português para os estrangeiros, levando-os ao hospital, mercado e zoológico. De acordo com o cirurgião-dentista, o mais positivo de toda a experiencia é fazer amigos. “Pude aprender sobre a língua, comida, dança, cultura e ver quão próximos estamos apesar de nossas diferenças.”

Participe do USP iFriends

O estudante de graduação da USP que quiser fazer parte do programa pode se inscrever até o dia 31 de agosto. Para se tornar um Amigo USP, é necessário ser aluno de graduação e se cadastrar via Sistema JupiterWeb, no item de menu “Programa USP iFriends”. Mais informações podem ser conferidas no site do programa.

O intercambista de graduação que deseja participar deve fazer a inscrição no USP iFriends ao preencher o formulário de candidatura à mobilidade no Sistema Mundus. Quando alguém se tornar o Amigo USP, o intercambista receberá um e-mail contendo as informações e contatos desse aluno para que eles iniciem uma conversa.

Confira abaixo o vídeo da apresentação do programa:

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados