USP em Ribeirão faz campanha de prevenção de acidentes de trânsito

Iniciativa da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto alerta sobre o uso de álcool, substâncias ilícitas e celular para quem dirige

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  
Foto: Divulgação / USP Ribeirão Preto

.
A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP realiza
Campanha de Prevenção de Acidentes de Trânsito com ações para coibir o uso de álcool, substâncias ilícitas e celular. “Essa iniciativa se deu, principalmente, em razão dos quatro acidentes ocorridos com alunos durante o ano de 2017 e a partir de solicitações do Centro Acadêmico Rocha Lima (CARL) e Associação Atlética Acadêmica Rocha Lima (AAARL)”, afirma a professora Margaret de Castro, diretora da FMRP.

A campanha conta com vídeos, faixas, cartazes, posts, mensagens de WhatsApp, e-mails, slides e adesivos a serem divulgados entre até novembro de 2018.

Esta é a década de ações para a segurança no trânsito de acordo com resolução de 2010 da Assembleia-Geral das Nações Unidas. Esse documento foi elaborado com base em um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) que apontou cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países, em 2009. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.

Foto: Divulgação / USP Ribeirão Preto

.
A OMS estima que 2,4 milhões de pessoas devem morrer no trânsito até 2030 se nada for feito. A intenção da ONU com a
Década de Ação para a Segurança no Trânsito é poupar, por meio de planos nacionais, regionais e mundial, 5 milhões de vidas até 2020.

O Brasil está em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito. As primeiras posições ficam com Índia, China, EUA e Rússia, seguidos por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, esses países são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.

 

  • 5
  •  
  •  
  •  
  •  

Textos relacionados