USP é a latino-americana mais bem classificada no ranking Times Higher

Classificada no grupo de 251-300, a Universidade mantém sua posição de liderança na América Latina

Por - Editorias: Universidade
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Ilustração: THE
Ilustração: Times Higher Education (THE)

Na posição entre 251-300, a USP é a universidade latino-americana mais bem colocada no World University Ranking 2016-2017, divulgado hoje, dia 21 de setembro, pela consultoria britânica Times Higher Education (THE). A USP ficou no mesmo grupo de instituições como a Universidade de Osaka (Japão), a Universidade de Surrey (UK) e a Universidade de Ottawa (Canadá). Na edição passada, a USP figurava na posição entre 201-250.

A Unicamp é a segunda instituição brasileira mais bem colocada, na posição entre 401-500, e outras 25 universidades brasileiras figuram na lista. A Universidade de Oxford ocupa o primeiro lugar da lista, seguida do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech) e da Universidade de Stanford. Das dez primeiras posições, seis são norte-americanas, três são britânicas e uma é suíça.

O ranking classificou as 980 melhores instituições de ensino superior de 79 países. A avaliação levou em conta 13 indicadores, agrupados em cinco categorias: ambiente de ensino, inovação, internacionalização, pesquisa (volume, investimento e reputação) e citações (influência da pesquisa). A novidade na edição deste ano é que livros e capítulos de livros passaram a ser considerados na análise, o que significa uma melhor representatividade da pesquisa desenvolvida nas áreas de Artes e Humanidades.

Os rankings elaborados pela Times Higher Education estão entre os mais respeitados rankings mundiais de universidades. Além da classificação geral, em 2016, a USP também foi considerada a melhor universidade da América Latina na vertente THE Latin America Universities, divulgada no dia 7 de julho e que levou em conta as especificidades e as características das instituições da região. Em outra vertente, o THE World Reputation Ranking, divulgado no dia 4 de maio, a USP foi a única instituição latino-americana classificada entre as 100 universidades com melhor reputação acadêmica do mundo.

Em outro ranking internacional, o QS World University, divulgado no dia 5 de setembro pela Quacquarelli Symonds, a USP subiu 23 posições e ficou em 120º lugar, sua melhor colocação.

Confira a classificação das universidades brasileiras no THE World University Ranking 2016-2017:

20160921_00_qs_ranking_2016

Ranking da Folha

A USP foi classificada em segundo lugar no Ranking Universitário Folha (RUF), publicado pelo jornal Folha de S. Paulo, no dia 19 de setembro.

Criado em 2012, o RUF avaliou 195 universidades brasileiras a partir de cinco indicadores: pesquisa científica, qualidade de ensino, mercado de trabalho, internacionalização e inovação.

Desses cinco indicadores, a USP lidera em três – pesquisa, mercado e inovação. No critério qualidade de ensino, a USP ficou em oitavo lugar. Esse item se baseia, dentre outros aspectos, na nota das instituições no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade), avaliação da qual a USP não participa.

Em internacionalização, que avalia as citações internacionais recebidas pelos trabalhos acadêmicos em 2014 e a proporção de publicações em coautoria internacional em 2012 e 2013, a Universidade ficou na quinta posição.

Na soma geral de todos os critérios, a USP obteve 97,03 dos 100 pontos possíveis. A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), que ficou em primeiro lugar, obteve 97,46 pontos. A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) ficou em terceiro lugar; a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em quarto; a Universidade Federal do Rio Grande do Sul obteve a quarta colocação e a Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) ficou em sexto.

Além do ranking geral de universidades, o RUF avalia, em classificações independentes, os 40 cursos de maior demanda no País, de acordo com o Censo do Ensino Superior. Nessas listagens, são consideradas todas as instituições de ensino superior (universidades, centros universitários ou faculdades) que oferecem os cursos. Essa avaliação tem dois indicadores como base: qualidade do ensino e mercado de trabalho.

Nesse ranking, a USP obteve as primeiras colocações em nove das 40 carreiras consideradas. No ano passado, esse número foi de 29. Em outras 20 áreas, a USP ficou em segundo lugar; em oito delas, obteve a terceira colocação e, em uma, ficou em quarto lugar. Duas carreiras não foram avaliadas por não serem oferecidas na USP: Engenharia de Controle e Serviço Social.

A lista completa das universidades pode ser consultada na página do ranking.

Da Assessoria de Imprensa da USP

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados