Rondonistas da USP em Ribeirão Preto rumam ao Pico da Bandeira

Universitários e especialistas participarão de ações em 10 municípios carentes do estado do Espírito Santo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Duas equipes da USP de Ribeirão Preto se preparam para embarcar na Operação Itapemirim do Projeto Rondon. Este ano, o Rondon leva universitários e especialistas para “ações que tragam benefícios permanentes” a 10 municípios carentes do estado do Espírito Santo.

Os estudantes de Ribeirão Preto atuarão, durante a segunda quinzena de julho, nos municípios de Ibitirama e Dores do Rio Preto, localizados na região que abriga a terceira maior montanha do Brasil, o Pico da Bandeira, mas possui baixos níveis de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

Ibitirama e Dores do Rio Preto receberão, respectivamente, projetos coordenados por professores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFRP) da USP e da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEARP) da USP. Os tutores e seus alunos desenvolverão principalmente oficinas sobre educação, saúde, direitos humanos, justiça e cultura (Ibitirama) e sobre comunicação, trabalho, meio ambiente e tecnologia/produção (Dores do Rio Preto).

Osvaldo de Freitas e Auro Nomizo são os responsáveis pelas atividades de oito estudantes de sete cursos diferentes do campus de Ribeirão Preto. Eles levarão suas expertises para Ibitirama, que se beneficiará pela inovação e conhecimento e pela capacitação de agentes multiplicadores locais. Em contrapartida, os professores garantem que “os universitários terão oportunidade de aplicar suas habilidades e adquirir experiências pelo contato com realidades da população brasileira, negativas ou positivas”. As duas equipes partem de Ribeirão Preto no dia 15 de julho.

Negócios e turismo
Acompanhados das professoras Sonia Valle Walter Borges de Oliveira e Irene Kazumi Miura, alunos da FEARP e da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto (FDRP) da USP estendem atividades aos distritos de Pedra Menina e Mundo Novo, além de outras comunidades do entorno de Dores do Rio Preto.

“Essa será uma experiência impagável para os alunos”, afirma Irene Miura, que participa pela segunda vez de uma operação do Rondon. “A premissa que temos no estado de São Paulo é diferente de outros estados do Brasil e esse choque de realidade será bom tanto para os alunos quanto para nós professores”.

Os alunos serão protagonistas de atividades aplicadas junto aos moradores de uma região do Espírito Santo conhecida pela forte cultura do café, do leite e da cachaça artesanal. Isso, além do turismo, que deve ser “peça-chave” durante a operação, já que alunos e professores acreditam que o setor alavancará também a venda dos produtos produzidos na região. Para mais informações sobre a Operação Itapemirim, acesso o site do projeto Rondon.

Rita Stella do Serviço de Comunicação do Campus de Ribeirão Preto, com informações da Assessoria de Imprensa da FEARP

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados