Revista de Medicina: os 100 anos do periódico acadêmico mais antigo em circulação

Em celebração aos 100 anos do lançamento, publicação comemora a divulgação científica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Comemoração Centenário da Revista Medicina - Foto: Agnaldo Dias Correia
Comemoração Centenário da Revista de Medicina – Foto: Agnaldo Dias Correia

Em 1916, por iniciativa do fundador da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP), Arnaldo Vieira de Carvalho, nascia a Revista de Medicina. O periódico, que surgiu com a proposta de incentivar a produção e leitura de artigos pelos estudantes da faculdade, é hoje a publicação científica acadêmica mais antiga ainda em circulação.

Editor chefe da revista no ano passado, o estudante Gustavo Gameiro comenta que, quando surgiu, a proposta era ousada e guiada por uma visão difícil de realizar: “consolidar um periódico dirigido por discentes de referência nacional e, por que não, de repercussão internacional”.

Gameiro foi um organizadores da edição especial dos 100 anos da Revista de Medicina, cujo lançamento aconteceu na última sexta-feira, 26 de agosto. Foram elaborados três números, com mais de 50 textos inéditos, entre artigos e mensagens de cientistas e autoridades.

Edição centenária

Uma das edições conta a história da FMUSP e do complexo Hospital das Clínicas (HC), que é referência no campo de ensino, pesquisa e assistência. Outra, apresenta os diferentes departamentos da área médica, e uma terceira edição trata ainda da educação médica internacional, com visões de universidades estrangeiras sobre o assunto. Todas as edições já estão disponíveis no Portal de Revistas USP – o acesso é livre e gratuito.

Entre os textos publicados estão cartas do prêmio Nobel em fisiologia, Bruce Beutler, do presidente interino Michel Temer, do governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, e de outros profissionais ilustres da área, com mensagens enviadas à revista especialmente para o centenário.

No evento de lançamento da edição, que reuniu integrantes atuais e antigos da publicação, estavam presentes o diretor da FMUSP, José Otávio Auler Júnior, e o presidente da Comissão de Graduação da faculdade, Edmund Chada Baracat, que afirmou se orgulhar da continuidade dada à produção da revista. “É uma revista editada pelos estudantes, com a participação dos estudantes, e acho que isso mostra um envolvimento e compromisso em atividades extracurriculares. Isso é uma das bandeiras da atual Pró-Reitoria de Graduação”, comentou o professor.

Comemoração Centenário da Revista Medicina - Foto: Gustavo Gameiro
Alunos e professores na comemoração do centenário da Revista de Medicina – Foto: Gustavo Gameiro

A equipe editorial, no momento, pretende focar a internacionalização e o próximo passo será disponibilizar a revista tanto em inglês quanto em português. As edições especiais foram feitas já no novo formato.

A revista é vinculada a uma disciplina optativa da graduação na FMUSP. É por ela que muitos dos estudantes são apresentados à publicação. Com o nome “Abordagem Prática da Escrita Científica”, as aulas incluem a produção de artigos científicos pelos alunos, assistidos por tutores. Ao final, se concluídos, os artigos são publicados na revista. Gustavo iniciou sua participação na publicação quando cursava a optativa, então no terceiro ano da graduação.

O corpo editorial da revista foi reformulado recentemente e passou a contar com uma estrutura mais próxima da de redações tradicionais, com os cargos de editor chefe e editor executivo, além de coordenador de optativa, mídias digitais e de edições.

Colabore

Para enviar artigos basta se cadastrar no site e fazer a submissão on-line. Podem ser enviados artigos, revisões e relatos de caso. Os textos são enviados ao revisor on-line, que responde diretamente ao autor. São aceitos artigos em inglês, português e espanhol. Gustavo reforça que a equipe está sempre de portas abertas para o envio de artigos ou sugestões.

O periódico trimestral conta também com entrevistas, que são publicadas a cada edição, com médicos de grande relevância para os avanços científicos da área, artigos médicos, escritos por alunos ou professores, e uma seção educativa produzida por professores com textos complementares sobre temas dados em aula. As edições podem ser temáticas, com textos que contemplam um tema específico da medicina, como neurociência ou infectologia.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados