Professor da USP é indicado membro da Academia Mundial de Ciências

Sylvio Roberto Accioly Canuto, do Instituto de Física, teve seu nome indicado por membros do conselho da instituição

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Professor Sylvio Canuto deverá ser confirmado na próxima Assembleia Geral Ordinária – Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O professor Sylvio Canuto, do Instituto de Física (IF), foi indicado para a Academia Mundial de Ciências (TWAS, sigla em inglês). Somente os membros do conselho da TWAS podem nomear candidatos e cada postulante deve ser indicado por dois membros. Os candidatos são avaliados por comitês consultivos de membros (um para cada seção) e depois submetidos ao conselho, que tem a incumbência de elaborar uma lista final de candidatos à eleição.

São eleitos os candidatos que recebem o voto favorável pela maioria dos membros presentes durante a Assembleia Geral. Em média, até 50 novos membros são eleitos e a adesão é para a vida toda. 

Segundo os critérios da instituição, a adesão de novos membros e a consequente constituição da academia se dará apenas de sócios-eleitos escolhidos por sua excelência científica, que alcançaram os mais altos padrões internacionais e contribuíram significativamente para o avanço da ciência.

Os candidatos à eleição como membros da Academia Mundial de Ciências podem trabalhar e viver em qualquer parte do mundo. Caso sejam de países desenvolvidos, têm que ajudar a promover a ciência nos países em desenvolvimento. Outros critérios para nomeação são idade (menos de 70 anos) e ser membro de uma academia de ciências em seu país de origem.

Canuto é membro titular da Academia de Ciências do Estado de São Paulo, da Academia Brasileira de Ciências e coordenador da área de Astronomia e Física junto à Capes, além de representante do CTC-ES no conselho superior na mesma agência. É autor ou coautor de mais de 260 artigos publicados em periódicos científicos nacionais e internacionais, com mais de 3.860 citações, e Fator H=32.

O número médio de citações de seus artigos é atualmente 14,5. Sua especialidade em pesquisa está em Teoria de Muitos Corpos, Simulação Computacional e Modelagem Molecular, com ênfase no estudo de efeitos de solvente em espectroscopia e reatividade de líquidos moleculares.

Bacharel e mestre em Física pela Universidade de Brasília, o professor fez o doutorado em Química Quântica (1979) pela Universidade de Uppsala (Suécia). Em 1989, concluiu o pós-doutoramento na Universidade da Flórida, nos Estados Unidos. Foi professor titular do Departamento de Física da UFPE, no período de 1989 a 1994. Atualmente, é professor titular do Departamento de Física Geral do Instituto de Física (IF) da USP. Foi professor visitante em mais de 20 diferentes instituições internacionais.

Da Assessoria de Comunicação do Instituto de Física

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados