Hackathon desafia alunos a criar soluções na área da gestão pública

Estudantes da USP participarão de maratona de programação com foco em soluções de ética em pesquisa, transparência e eficiência na gestão pública

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

20161014_hackathonUSP_2

 

Reimaginar o uso de tecnologia na área da gestão pública: esse é o objetivo do próximo HackathonUSP, que acontece nos dias 5 e 6 de novembro, na Cidade Universitária.

O evento é organizado pelo IME Workshop e pelo Núcleo de Empreendedorismo da USP (NEU) com apoio da Pró-Reitoria de Pesquisa da USP. Não é preciso ter uma ideia pronta nem uma equipe formada para participar. Basta ser aluno da USP e ter conhecimentos em programação, design ou negócios. É o que explica o pós-graduando Renato Cordeiro Ferreira.

As equipes terão 24 horas para desenvolver projetos em e-governance, a partir do tema “Criando soluções de ética em pesquisa, transparência e eficiência na gestão pública”. “Os times deverão criar um protótipo para apresentar a um corpo de juízes que escolherá as melhores ideias”, afirma Cordeiro, que é co-fundador do IME Workshop, grupo formado por alunos do Instituto de Matemática e Estatística da USP, com a missão de promover palestras e oficinas sobre computação.

A proposta de utilizar o tema da ética em pesquisa vem da percepção de que há muitos problemas no cotidiano dos cientistas. Como acompanhar com facilidade os processos de pesquisa e a busca no banco de dados? Como agilizar e simplificar ações que passam por vários intermediários (sem necessidade)? Os procedimentos que ocorrem ao meu redor são lícitos? “Foi percebido que havia esse gap, que falta conhecimento sobre como fazer pesquisa de forma correta, por exemplo, usando uma imagem na tese sem dar os créditos, o que pode gerar vários problemas”, ilustra a presidente do NEU e estudante da Escola Politécnica (Poli) da USP, Juliana Uechi. Além da ética em pesquisa, são abordados no desafio outros dois temas: eficiência/desburocratização e transparência/combate à corrupção.

Segundo os organizadores, a ideia da maratona é explorar o potencial transformador da tecnologia para melhorar nossa relação com as instituições públicas – em particular, com as universidades – tendo como foco três pilares essenciais uma boa gestão: ética, transparência e eficiência.

Premiação

20161014_hackathonUSP_3Serão premiados os times que desenvolverem as melhores soluções em três categorias: ética em pesquisa, eficiência e desburocratização, e transparência e combate à corrupção.

Essas três equipes terão direito a três meses de incubação com o NEU, um Google Cardboard (espécie de óculos de realidade virtual) para cada membro da equipe e uma placa comemorativa do HackathonUSP.

Para potencializar os projetos das equipes, os responsáveis pelos três melhores protótipos terão acesso à plataforma IBM Bluemix por 90 dias e a possibilidade de implementação da solução pela Pró-Reitoria de Pesquisa da USP.

Uma das três equipes será escolhida como vencedora do HackathonUSP e ganhará, além dos prêmios mencionados, um troféu da competição e um Google Chromecast (dispositivo de streaming de mídia que é conectado à porta HDMI de um aparelho de televisão) por membro da equipe.

Participe

Todos os inscritos devem ter vínculo comprovado com a USP e preencher o formulário. São disponibilizadas 40 vagas. A seleção busca permitir a presença de participantes de todas as especialidades e experiências.

Os times devem ter até quatro pessoas. O regulamento da competição está disponível neste endereço.

HackathonUSP será realizado no Centro de Competência em Software Livre (CCSL), localizado no do Instituto de Matemática e Estatística (IME) da USP, Rua do Matão, 1010, Cidade Universitária, São Paulo.

Leia mais sobre o HackathonUSP na página do evento no Facebook

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados