Qual é o maior experimento para medir as menores coisas que existem?

Projeto Física Para Todos traz palestra sobre aspectos físicos de questões contemporâneas, no dia 7 de outubro

Por - Editorias: Extensão
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Público poderá saber mais sobre o maior acelerador de partículas do mundo, o LHC – Foto: Julian Herzog/Wikimedia

.
Com linguagem acessível e trazendo temas em discussão nas ciências físicas, o ciclo de palestras Física Para Todos realizará um encontro no dia 7 de outubro, na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo. Com o tema O maior experimento do mundo para medir as menores coisas que existem
, o professor Marcelo Munhoz, do Instituto de Física (IF) da USP, será responsável por responder questões ligadas ao maior acelerador de partículas do mundo, o Grande Colisor de Hádrons, mais conhecido como LHC (Large Hadron Collider).

O LHC é operado pela Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (Cern) e está “enterrado” na fronteira entre França e Suíça. É uma imensa máquina, tendo 27 quilômetros de circunferência. Na palestra, serão apresentadas as funções desse acelerador e a sua importância para se compreender melhor o mundo. Tem um papel muito importante na natureza mais fundamental da matéria. Basicamente, a gente quer investigar qualquer estrutura mais elementar da matéria, quais são as partículas, como é que elas se comportam”, explica Marcelo Munhoz.

O palestrante também irá abordar a colaboração internacional do IF no desenvolvimento de pesquisas que estão sendo feitas no Cern. No momento, os experimentos de brasileiros estão sendo ameaçados diante dos cortes de recursos para a ciência feitos pelo País, afetando o pagamento de taxas de manutenção e operação para se manter a colaboração em pesquisas no Cern.  

“O Brasil tem atuado no Cern há mais de 30 anos e esse é um laboratório de ponta, de fronteira de conhecimento. A descoberta mais atual do laboratório foi o Bóson de Higgs, entre outras descobertas científicas que foram feitas lá ao longo dos anos. Também tem muita criação tecnológica, o mais famoso é o ‘www’, protocolo pelo qual nos comunicamos na internet. Então, tanto do ponto de vista científico, quanto do ponto de vista tecnológico, é muito importante o País estar em contato com o que acontece no Cern”, afirma o professor.

O Física Para Todos é organizado pela Comissão de Cultura e Extensão do IF e tem como objetivo levar o conhecimento produzido na Universidade para um público mais amplo, desde o ensino médio até o superior.

As inscrições para o evento devem ser feitas neste site. A palestra é gratuita e será no dia 7 de outubro, das 10h30 às 12h. A Biblioteca Mário de Andrade está localizada na Rua da Consolação, 94, São Paulo.

Com informações da Assessoria de Imprensa do IF

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados