Professor de física ensina ciência “mão na massa” na internet

Voltado a jovens estudantes, canal Oficiência traz vídeos com linguagem simples e foco na prática

Por - Editorias: Extensão
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn161Print this pageEmail
Professor Luiz Antônio de Oliveira Nunes, criador do canal Oficiência – Foto: Reprodução/Youtube

.
Itens banais do dia a dia, como uma panela de pressão ou uma lanterna de bolso, podem ser um bom começo para uma conversa sobre ciência. No Instituto de Física de São Carlos (IFSC) da USP, uma iniciativa quer estimular o interesse dos jovens em física e encorajá-los a colocar a mão na massa para entender como funcionam os equipamentos que nos circundam.

O Canal Oficiência foi criado pelo professor Luiz Antônio de Oliveira Nunes com a ideia de atingir alunos do ensino fundamental e médio e também aqueles que estão na licenciatura. Muito além da teoria, os vídeos trazem demonstrações e oferecem uma contextualização histórica.

As produções, geralmente com duração de 20 minutos, trazem ainda o passo a passo para resolver algumas questões do Enem – as explicações têm foco na prática e são dadas com um vocabulário simples, que ajudam a entender qual o caminho percorrido para que uma descoberta ou invento pudesse acontecer. “Aproveitei a minha licença sabática, desisti de ir para o exterior e dediquei-me de corpo e alma a este projeto. O canal foi inaugurado no início do mês de abril e já conta com 14 vídeos, sendo meu propósito chegar ao final do ano com 300 vídeos publicados”, conta o professor Nunes.

No vídeo mais recente do canal, o pesquisador fala sobre corrente elétrica e circuitos, explicando como funciona uma bateria de volta:

A intenção, afirma, não é substituir as aulas dos professores, mas complementá-las ao máximo para que o aluno entenda, de fato, como funcionam as coisas. “Até os professores podem ser beneficiados assistindo a estes vídeos, já que eles podem utilizá-los como prólogos de suas aulas, dependendo da temática que queiram abordar com os jovens.”

Para produzir os vídeos, o professor conta com a colaboração da equipe técnica de audiovisual PROVE, que se encontra a serviço do Grupo de Óptica do IFSC, constituída por Brás Muniz, Anderson Muniz e Marcelo Firmino.

Nunes conta que cogita procurar alguns apoios e patrocínios institucionais para que o canal Oficiência atinja uma maior complexidade temática, sem perder sua singularidade comunicativa de base, prevendo também a inclusão de vídeos de outros autores e de instituições que desejem aderir ao projeto.

Com informações da Assessoria de Comunicação do IFSC

Mais informações: e-mail oficienciasc@gmail.com

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn161Print this pageEmail

Textos relacionados