Professor da USP leva arte e ciência ao Parque da Água Branca

No sábado, dia 28, o projeto do Instituto de Física realiza o Brincando com a luz, em São Paulo, com atividades gratuitas

Por - Editorias: Extensão
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn110Print this pageEmail
Tema do encontro é Brincando com a luz – Foto: Divulgação/Projeto Arte & Ciência no Parque

No próximo dia 28 de outubro, sábado, às 10h30, o professor Mikiya Muramatsu, do Instituto de Física (IF) da USP e coordenador do projeto Arte & Ciência no Parque, vai ministrar uma palestra e fará demonstrações no Parque da Água Branca, no Auditório Paulinho Nogueira, em frente à arena, na cidade de São Paulo.

O tema é Brincando com a luz: sombras coloridas, arco-íris e laser. Serão feitas demonstrações para ilustrar aplicações interessantes da luz, desde fenômenos de cores, como sombras coloridas e arco-íris, até aplicações da luz laser para mostrar micro-organismos em uma gota de água.

Para o professor Muramatsu, “as ações de divulgação científica realizadas em parques, praças ou feiras de ciências têm dois vértices que são muito importantes: o primeiro deles é o de garantir direitos, como o do acesso ao conhecimento e aos bens culturais produzidos pela humanidade e, nesse sentido, é fundamental que projetos de extensão universitária reflitam as pesquisas desenvolvidas e difundam temas atuais e de interesse da sociedade ajudando com isso a melhorar o nível cultural e reforçando a política de inclusão social, que é um dos grandes desafios do nosso país e, o outro aspecto, é que a divulgação científica deve feita de forma lúdica e atraente”.

Leia mais sobre o projeto na reportagem do Jornal da USP

Ele conta que o projeto Arte & Ciência no Parque foi concebido para difundir a ciência a um público que normalmente não tem acesso ao conhecimento dito científico, mas que o utiliza diariamente em suas vidas. Para o professor, “quando o público toma contato com os experimentos apresentados, ele participa ativamente das atividades e assim passa a identificar a ciência e a tecnologia como parte do seu cotidiano, e isso possibilita uma relação mais íntima com o conhecimento”.

O projeto conta com um acervo de aproximadamente 60 experimentos de física, matemática e biologia – Foto: Arquivo Pessoal

Desde 2011, o projeto tem se apresentado nos parques de São Paulo, em diversas escolas públicas, nas praças, feiras e em congressos científicos mostrando a ciência e a tecnologia através de uma abordagem lúdica e interativa.

O professor Muramatsu faz um convite à população paulistana para que, na manhã do dia 28, possa trazer seus filhos para acompanhar a apresentação: “Tomara que seja um dia bem ensolarado e agradável, pois é preciso estimular desde cedo o contato das crianças com o universo da ciência e isso pode ser feito em espaços de educação não formal, como o do Parque da Água Branca. Além de permitir que elas tomem gosto pelo conhecimento, esse tipo de atividade pode ajudar a entender as transformações tecnológicas que as cercam”.

Os espaços de educação não formal ajudam na compreensão do mundo da ciência e da cultura em geral, além de complementar os conteúdos do currículo escolar.

SERVIÇO

Demonstrações no Parque Brincando com a luz: sombras coloridas, arco-íris e laser
Dia: 28 de outubro, sábado, 10h30
Local: Parque da Água Branca
Av. Francisco Matarazzo, nº 455 – Auditório Paulinho Nogueira, em frente à arena
Atividade gratuita, aberta a todas as pessoas de todas as idades
Inscrições pelo site: http://portal.if.usp.br/extensao/

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn110Print this pageEmail

Textos relacionados