A integração do idoso à Universidade: homenagem a Ecléa Bosi

Criado pela professora, programa Universidade Aberta à Terceira Idade atende cerca de 9 mil pessoas todo ano

Por - Editorias: Extensão
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Cena do vídeo Ecléa Bosi e a Terceira Idade na USP - Foto: Estrangeira Filmes/PRECEU
Cena do vídeo Ecléa Bosi e a Terceira Idade na USP – Foto: Estrangeira Filmes/PRECEU

Iniciado em 1994, antecipando-se à promulgação do estatuto do idoso, o Programa Universidade Aberta à Terceira Idade da USP oferece semestralmente milhares de vagas aos idosos em disciplinas regulares da graduação e em atividades complementares.

Após 23 anos e 46 edições realizadas pela USP, a Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP presta homenagem à professora Ecléa Bosi, criadora e entusiasta da iniciativa, em nome de todos os alunos que foram beneficiados pela ação. A professora coordenou o programa até o final de 2016, quando decidiu passar a função ao médico Egídio Dórea, que já coordenava também o programa Envelhecimento Ativo, do Hospital Universitário da USP.

O Universidade Aberta à Terceira Idade, realizado na capital e nos campi do interior, oferece gratuitamente ao idoso a oportunidade de cursar disciplinas regulares nos cursos de graduação da USP, e de participar de atividades complementares, que englobam cursos, palestras, excursões, práticas esportivas e didático-culturais. Os interessados não precisam ter vínculo com a universidade.

Assista ao vídeo sobre o projeto:

00_zero

00_zero

O idoso em sala de aula

Esse ano, o cantor Martinho da Vila, 79 anos, foi fotografado enquanto cursava, como aluno especial, uma disciplina do curso de Relações Internacionais em uma universidade privada do Rio de Janeiro.

Martinho da Vila: Aluno de relações internacionais aos 79 anos
Martinho da Vila: Aluno de relações internacionais aos 79 anos – Foto: Divulgação

Segundo reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo em 10 de março sob o título “’Sou um aluno especial, estudo as matérias que me interessam’, diz Martinho da Vila, 79, sobre fazer faculdade”, o cantor afirma que a diferença etária com os colegas de classe não é um problema para a adaptação e entrosamento dos idosos.

Diferente da maioria dos programas voltados para a terceira idade em outras universidades, na USP o Programa Universidade Aberta à Terceira Idade é totalmente gratuito, a escolha das disciplinas é livre e os idosos sempre participam das mesmas turmas que os alunos regulares.

O programa é uma iniciativa da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP e é realizado pelo Núcleo de Direitos da USP.

Elcio Silva / PRCEU

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados