Evento desafia alunos de engenharia a criar soluções para as cidades

Melhor projeto desenvolvido no Encontro Internacional para Liderança na Engenharia receberá aporte financeiro

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn131Print this pageEmail
Objetivo é estimular o desenvolvimento de soluções inteligentes e inovadoras para os problemas enfrentados pelos municípios brasileiros – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

No dia 4 de setembro, uma cerimônia na USP marca a abertura do Encontro Internacional para Liderança na Engenharia (EILE), que chega à sua segunda edição. O programa tem a missão de engajar alunos de engenharia de diversas nacionalidades, vindos de diferentes universidades, no desenvolvimento de soluções inovadoras e inteligentes para os problemas enfrentados pelos
municípios brasileiros.

O EILE foi criado pelo Grêmio Politécnico, associação acadêmica dos alunos da Escola Politécnica (Poli) da USP. Segundo Eduardo Raya, ex-presidente do Grêmio e fundador do programa, “o EILE tem o objetivo de se tornar um agente importante no desenvolvimento das cidades brasileiras. Queremos possibilitar que jovens de todo o mundo tenham protagonismo neste avanço, colocando o conhecimento gerado nas universidades em sintonia com as necessidades dos municípios”.

Como funciona

O programa é dividido em três etapas: na primeira, que começa no dia 4, os participantes passam uma semana na cidade de Santos, onde a Poli sedia o curso de Engenharia de Petróleo. Na Baixada, os alunos são hospedados em um hotel e, imersos em um ambiente estimulante, assistem a diversas palestras e painéis voltados para o tema do evento: Cidade do Futuro. Os participantes se dividem em grupos, que devem escolher um problema urbano para desenvolver uma solução.

Após a semana em Santos começa a segunda etapa. Entre os meses de setembro e dezembro, os grupos realizam diversas pesquisas e desenvolvem uma solução para o problema escolhido. Nesta etapa, os grupos têm o suporte de professores da Poli e de outras unidades da USP.

Ao final destes três meses, cada grupo apresenta a solução proposta e uma comissão avaliadora julga os projetos em três aspectos: viabilidade de implementação, impacto na sociedade e inovação. O melhor projeto é premiado e recebe um aporte financeiro para que, entre os meses de março e agosto, possa dar prosseguimento ao seu desenvolvimento.

Abertura

A cerimônia de abertura do EILE ocorrerá na manhã de segunda-feira, dia 4 de setembro, na sala do Conselho Universitário da USP.

Estarão presentes representantes dos patrocinadores (Fundo Patrimonial Amigos da Poli e RD – Raia Drogasil), representantes da diretoria da Poli e da Reitoria da USP e o cônsul geral de Portugal em São Paulo, Paulo Lourenço. “Esperamos que, a partir desta abertura, possamos iniciar uma semana repleta de debates de alto nível, onde a sintonia entre academia, poder público e iniciativa privada estimule o surgimento de soluções que melhorem a qualidade de vida nas cidades do Brasil”, afirma André Lacerda, coordenador geral do encontro.

Edição 2016

No ano passado, o projeto vencedor foi o Smart Canaries, desenvolvido por um grupo formado por cinco brasileiros e dois portugueses. Consiste na criação de uma plataforma que possibilitará a integração e a correlação de dados de diferentes estudos realizados em uma cidade. Veja o vídeo produzido sobre a primeira edição do EILE:

Mais informações: (11) 3091-5777, e-mail contato@eile-usp.com

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn131Print this pageEmail

Textos relacionados