Estudantes de Engenharia são desafiados a projetar melhorias para grandes cidades

Um dos projetos selecionados poderá receber o apoio da prefeitura de Santos, que discutirá a viabilidade de aplicar o estudo na cidade

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail
Foto: Marcos Santos / USP Imagens
Estudantes de engenharia irão desenvolver projetos para melhorar o planejamento das cidades brasileiras – Foto: Marcos Santos / USP Imagens

Reestruturar o crescimento desordenado das cidades e planejar a expansão futura delas de forma consciente são um dos desafios da maioria das administrações municipais. Um dos problemas decorrente dessa falta de planejamento é o desperdício de água: 37% da água potável para consumo no Brasil é perdida antes de chegar às casas por causa de falhas na tubulação, segundo o último relatório, com dados de dezembro de 2013, do Sistema Nacional de Informações de Saneamento Básico do Ministério das Cidades.

E a ajuda para melhorar a urbanização de nossas cidades pode vir de um desafio a estudantes de engenharia tanto do Brasil quanto de outros países durante o Encontro Internacional para Liderança em Engenharia (EILE), que será realizado entre 5 e 10 de setembro, no campus da USP em Santos.

A iniciativa é do Grêmio Politécnico, da Escola Politécnica (Poli) da USP. A proposta do encontro surgiu após um convite do reitor da USP, Marco Antonio Zago, para cinco estudantes da USP participarem, em 2015, de um programa internacional de intercâmbio chamado Projeto Aladdin. Esse programa é promovido pela Unesco e pelo Ministério da Educação Nacional, Educação Superior e Pesquisa da França. O evento reuniu cerca de 70 universitários do mundo todo e foi realizado na Turquia, com o tema “O Poder das Imagens: Verdade, Manipulação e Intolerância”.

O EILE seguirá os mesmos moldes do Projeto Alladin: durante uma semana, 60 estudantes, brasileiros e intercambistas, terão a oportunidade de desenvolver projetos interculturais em conjunto, a partir da realidade de seus países de origem. O tema será “Cidades do Futuro”. As atividades incluem aulas, workshops, visitas técnicas e palestras.

As inscrições para os alunos da USP que tenham interesse em participar do Encontro Internacional de Liderança em Engenharia vão até dia 1º de julho. Para os estudantes intercambistas, o prazo se estende até 16 de agosto.  As inscrições podem ser feitas na sede do Grêmio Politécnico, localizado no av. Prof. Almeida Prado, nº 128, travessa 2. Mais informações no edital e na página no Facebook do evento.

Eduardo Raya, aluno da Poli e integrante do Grêmio Politécnico, explica que a ideia é debater os problemas de estruturas nas cidades brasileiras, mas também trazer uma solução para ser aplicada no presente. “O que a gente vê, principalmente no mundo acadêmico, é que as coisas ficam muito abstratas e, às vezes, não são para os reais problemas brasileiros” diz o aluno.

Outro objetivo do projeto, de acordo com Raya, é estimular a internacionalização da Poli e a integração entre os alunos brasileiros e intercambistas. “Queremos mostrar projetos interessantes de engenharia em nível internacional e também integrar intercambistas que estão no Brasil, além de proporcionar uma experiência de intercâmbio ao aluno da Poli”, explica Raya.

Programação

20160606_logo_lideranca_eng

A expansão da cidade sem controle e sem planejamento será um dos assuntos abordados no painel “Reestruturando Cidades: Planejamento e Urbanização”. Outro tema será a mobilidade urbana, o transporte de pessoas hoje nas cidades e como é possível melhorá-lo. A engenharia pode ajudar na criação de novos meios de transporte e investir em melhorias na logística e operação dos transportes públicos.

A abertura do Encontro Internacional de Liderança em Engenharia será no dia 5 de setembro, na Cidade Universitária, em São Paulo. No mesmo dia, os alunos serão levados para o campus da USP em Santos, onde permanecerão até o dia 10.

Durante a semana, os 48 alunos participantes assistirão a diversos painéis sobre tópicos relacionados ao tema “Cidade do Futuro”. Nos painéis, poderão discutir com professores, jornalistas, empresários, políticos e outras personalidades. Além disso, os alunos se dividirão em 12 grupos de quatro alunos, sendo pelo menos um deles intercambista. Esses grupos devem discutir internamente e escolher, até o fim da semana (10 de setembro), um tópico para desenvolver um projeto de engenharia considerando o tema do evento.

No segundo momento, os alunos irão, de fato, desenvolver o projeto. Durante dois meses, com o auxílio de professores da Poli e de outros palestrantes do EILE, cada grupo deverá elaborar o seu projeto de engenharia relacionado ao tema “Cidade do Futuro”. Finalizados os projetos, estes serão entregues a uma Comissão Avaliadora formada por professores e outros convidados. Caberá à comissão julgar os projetos levando em conta: viabilidade de implementação, impacto social e inovação. A organização do evento ainda não decidiu quais serão os prêmios para os vencedores.

Prefeitura de Santos

De acordo com Raya, a Prefeitura de Santos sugeriu questões de interesse da cidade para os painéis e ajudou com a parte estrutural do evento. Dos 12 projetos dos grupos, um será selecionado para receber o apoio da prefeitura, que poderá discutir a viabilidade de aplicar o estudo na cidade.

Em vídeo divulgado pela USP, o reitor Marco Antonio Zago fala sobre os problemas das cidades e convida alunas e alunos da Poli a participarem do EILE. “Por um lado, as cidades representam oportunidades de melhorias sociais e econômicas para seus habitantes. Mas, por outro, a vida urbana apresenta uma série de desafios a serem enfrentados diariamente como desemprego, mobilidade, sustentabilidade, condições de moradia, violência, entre outros. Estes são alguns exemplos de questões que podem ser abordadas nos projetos a serem desenvolvidos por vocês.”

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados