Desafio seleciona propostas inovadoras para descarte de cigarros

Inscrições vão até dia 1º de junho; primeiro colocado terá R$ 60 mil para desenvolver solução para cigarros apreendidos pela Receita Federal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
Mercadorias apreendidas pela Receita Federal do Brasil - Foto: Divulgação/RFB
Mercadorias apreendidas pela Receita Federal do Brasil – Foto: Divulgação/RFB

.
“Você é capaz de reinventar o descarte de cigarros?”. Com essa pergunta, alunos, professores e servidores técnicos da USP estão sendo desafiados a desenvolverem uma solução inovadora que ajude a dar fim às centenas de milhares de pacotes de cigarros ilegais apreendidos pela Receita Federal. Mensalmente, a média de maços apreendidos gira em torno de 3 milhões, sendo que mil toneladas ocupam os três maiores depósitos do estado de São Paulo aguardando destruição.

A proposta selecionada poderá receber até R$ 60 mil de financiamento. A iniciativa é uma parceria da Pró-Reitoria de Pesquisa (PRP) da USP, o Núcleo de Empreendedorismo da USP (NEU), o InovaLab da Escola Politécnica (Poli) da USP e a Receita Federal. Os interessados em participar do edital Seleção de Soluções Inovadoras para Resíduos Sólidos devem se inscrever até dia 1º de junho.

As equipes participantes deverão conter no máximo seis membros, dos quais três deverão ser alunos de graduação regularmente matriculados em qualquer Unidade da Universidade. Também poderão participar alunos de pós-graduação, pós-doutorandos, docentes e servidores técnico-administrativos.

Os projetos serão executados em duas fases, com duração de seis meses cada. As seis propostas selecionadas para a primeira fase receberão um minicurso sobre abordagem de inovação para o desenvolvimento de soluções e poderão receber uma ajuda financeira de até R$ 5 mil. As equipes contarão com os recursos do InovaLab e orientação do NEU. Na segunda fase, apenas uma proposta será selecionada e terá com um orçamento de até R$ 60 mil.

“É uma oportunidade para que alunos e pesquisadores da USP desenvolvam uma solução de grande impacto ambiental”, analisa o Pró-Reitor de Pesquisa, professor José Eduardo Krieger. Segundo ele, o dinheiro é proveniente da verba de convênio que a Universidade mantém com o Banco Santander.

É uma oportunidade para que alunos e pesquisadores da USP desenvolvam
uma solução de grande impacto ambiental

José Eduardo Krieger, pró-reitor de pesquisa da USP - Foto: Cecília Bastos/USP Imagens
José Eduardo Krieger, pró-reitor de pesquisa da USP – Foto: Cecília Bastos/USP Imagens

O professor Eduardo de Senzi Zancul, do Departamento de Engenharia de Produção da Poli e vice-coordenador geral do InovaLab, explica que a capacitação consiste em um minicurso de quatro horas de duração sobre inovação para o desenvolvimento de soluções.

“Esse minicurso irá apresentar a abordagem de inovação conhecida como Design Thinking, que contempla atividades e métodos para levantamento de necessidades e requisitos de usuários, entendimento do problema, geração de ideias e prototipagem de soluções.”

Receita

Segundo Luis Fernando Rocha Simonetti Pereira, chefe substituto do Serviço de Gestão de Mercadorias Apreendidas da Receita Federal do Brasil na 8ª Região Fiscal, que corresponde ao Estado de São Paulo, os cigarros e outros derivados do tabaco, quando apreendidos por infração fiscal sujeita a pena de perdimento, são destruídos, observada a legislação ambiental, como determina o Art. 14 do Decreto-Lei no 1.593, de 21 de dezembro de 1977.

Foto: Divulgação/RFB
Foto: Divulgação/RFB

“Como o cigarro não é um produto de necessidade básica e ainda compromete a saúde, sobrecarregando o Sistema Único de Saúde (SUS), ele tem uma carga tributária altíssima, o que acaba gerando o aumento do contrabando e, consequentemente, o aumento das apreensões”, explica.

Pereira afirma que os produtos apreendidos pela Receita Federal normalmente são destinados para leilão, doação ou destruição. “No entanto, no caso do cigarro só resta a destruição, por isso estamos buscando junto às universidades soluções inovadoras que nos ajudem a resolver este grande problema que enfrentamos”.

Mais informações: site http://www.prp.usp.br/3217

 

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados