Em São Carlos, unidade da USP cria ações para a sustentabilidade

Conheça o trabalho do USP Recicla no Instituto de Química de São Carlos

Por - Editorias: Comunidade USP
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn119Print this pageEmail
Ações envolveram reciclagem, descarte correto de resíduos e reaproveitamento de materiais  – Foto: Bruno Glätsch/Pixabay CC0, com adaptação de Sandra Zambon

Coleta de pilhas e baterias, reaproveitamento de papel e descarte correto de CDs, DVDs e chapas de raios X estão entre as ações da comissão do projeto USP Recicla no Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP.

O USP Recicla é um programa permanente da Universidade, desenvolvido por suas unidades e órgãos em parceria com a Superintendência de Gestão Ambiental. Por meio de iniciativas educativas, informativas e de gestão integrada de resíduos, o projeto busca transformar a USP em um bom exemplo de consumo responsável e de destinação adequada dos resíduos.

No IQSC, com apoio da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária, do Laboratório de Resíduos Químicos do Campus (LRQ), da diretoria da unidade e da equipe de limpeza terceirizada foram implantadas em 2015 uma série de medidas.

Desde outubro daquele ano, quando foi implantada a coleta de pilhas e baterias101 quilos foram recolhidos no IQSC e destinados ao correto descarte, deixando assim de contaminar os aterros com metais tóxicos, nocivos ao meio ambiente e à saúde. Há coletores nas entradas dos edifícios Q1, Q5, Biblioteca e também no edifício da Química na área 2 do campus.

O reaproveitamento do papel que apresenta uma face em branco já é hábito de vários funcionários do instituto. Segundo Núbia Cristina Zambon Pratavieira, responsável pelo Serviço de Expediente da unidade, o papel já era reutilizado para os documentos internos. “E após comunicado da Codage (Coordenadoria de Administração Geral da USP) de setembro de 2015, sobre a priorização de uso de papel reciclado, ampliamos o seu uso para outros impressos, o que tornou o uso do papel totalmente em branco uma exceção.”

Coletores no edifício Q5 e Biblioteca Livre. Foto: Sandra Zambon (IQSC)

Visando a estimular o uso desse material, a unidade investiu na aquisição de três recipientes, dispostos em locais de fácil acesso ao público, especialmente os alunos, que também passaram a utilizá-lo sempre que precisam de papel para rascunhos ou anotações. Os recipientes estão localizados na entrada do edifício Q5 de salas de aula, na entrada da Biblioteca e no edifício da Química na área 2 do campus.

Os CDs, DVDs e chapas de raios X também recebem atenção do IQSC, que disponibilizou contêineres específicos na entrada dos edifícios Q5, Q1 e Biblioteca e também no prédio da Química na área 2. Para o descarte adequado, a camada contendo prata precisa ser separada do acetato da chapa de raio X, o que é feito pelo Laboratório de Resíduos Químicos (LRQ). Maria Cecilia Henrique Tavares, responsável pelo LRQ, informa que “há uma grande procura pelo acetato depois de limpo para ser utilizado em trabalhos manuais, como embalagens e para outros fins”.

O IQSC também faz o correto descarte das lâmpadas fluorescentes, tendo encaminhado 958 unidades em 2016 de um total de 6.743, representando 14,2% do total enviado pelo campus de São Carlos para a reciclagem. Maria Cecilia lembra que “não coletamos lâmpadas da comunidade externa à USP, só as que foram usadas nas unidades, porque a USP paga pelo descarte das mesmas”. Atualmente, o instituto paga cerca de R$ 0,70 por lâmpada que encaminha para a descontaminação.

A unidade investiu também na compra de contêineres para os vidros quebrados em atividades de ensino e pesquisa, que são enviados ao LRQ, onde uma empresa licenciada faz a coleta para reciclagem. Já garrafas e vidros trazidos de casa devem ser entregues diretamente no LRQ, uma vez que o IQSC não tem depósito para esse tipo de material.

Livros e revistas também têm destino certo. A Comissão de Cultura e Extensão Universitária (CCEx) e a Biblioteca da unidade os recebe, cadastra e disponibiliza através dos projetos Biblioteca Livre, Book Crossing e Biblioteca Literária.

Resíduos de aulas de laboratório ou de experimentos também têm coletores especiais.  Depois de tratados pelo LRQ parte volta para a unidade para reúso.  O material não reaproveitado é encaminhado para empresas credenciadas pela Cetesb para incineração.

Os materiais biológicos também têm coletores especiais e um funcionário técnico é responsável pelo serviço no instituto.

Sempre buscando alternativas eficazes e comprovadas para diminuir o volume de resíduo descartado e atendendo a demandas da comunidade, desde fevereiro de 2016  o IQSC e o LRQ passaram a recolher também isopor, que pode ser depositado nos coletores laranja, destinados aos recicláveis. Esse material, que é muito comum em caixas de equipamentos e bandejas de alimentos, não é biodegradável: daí a importância de se ter um destino adequado. “Era uma grande demanda do campus encontrar uma empresa que o recolhesse para o correto descarte”, afirma Maria Cecilia, que complementa: “Agora todos podem trazer o material inclusive de casa, desde que este esteja limpo e seco”.

O folheto Aplicação dos 3Rs na coleta de recicláveis do IQSC foi um dos resultados do projeto mencionado no início da matéria;  os interessados podem solicitá-lo pelo e-mail   sustentavel@iqsc.usp.br.

Repensar, reduzir, reciclar

A preservação dos recursos naturais começa com a aplicação dos 3Rs: repensar, reduzir, reciclar.  As  pessoas tendem a voltar sua atenção ao aspecto da reciclagem, mas é importante lembrar de duas atitudes que a antecedem:  repensar o consumo e reduzir a geração de resíduos.  O que sobra do consumo pode ser separado, grosso modo, em resíduos  e lixo.  Aí entra a reciclagem, para reaproveitar o resíduo, seja ele orgânico ou não.

O professor Eduardo Bessa Azevedo lembra que a diminuição do uso de copos descartáveis e dos restos de comida no restaurante universitário já foi objeto de ação da Comissão USP Recicla, à qual a Comissão IQSC Recicla é vinculada, gerando um excelente resultado.  Já é tradição no IQSC inserir na programação da Semana de Recepção aos Calouros uma palestra sobre os 3Rs e os programas da USP nesse sentido.  É sempre bom lembrá-los e falar sobre as ações implantadas;  “dar o exemplo e mostrar o caminho é muito importante”, lembrou.

Bessa afirma ainda que “a química é uma ciência que estuda a matéria nos seus vários aspectos e que, portanto, tem grande responsabilidade sobre os resíduos gerados pelos novos materiais e pode contribuir muito com pesquisas na área de degradação dos poluentes gerados atualmente, objeto de várias pesquisas do IQSC”.

A Comissão IQSC Recicla tem o professor Eduardo Bessa Azevedo como presidente e é integrada também pelos servidores não docentes: Clelia Junko Kinzu Dimário, Elaine Aparecida Alves Ferreira Gobato, José Augusto Fragale Baio, Karina Marcondes Cesar de Vita.

Com informações de Sandra Zambon, da Comunicação IQSC

Mais informações
Comissão IQSC Recicla: sustentavel@iqsc.usp.br ou (16) 3373-9962 / 8828
Comissão USP Recicla no Campus USP São Carlos: ceciliac@usp.br ou (16) 3373-9147

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn119Print this pageEmail

Textos relacionados