Assistentes sociais da USP recebem treinamento para acolher vítimas de violência sexual

Oficinas foram realizadas pelo Escritório USP Mulheres, com apoio da Rede Não Cala USP, com o objetivo de sensibilizar e capacitar os profissionais da SAS

Por - Editorias: Universidade
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail
20160704_USPMulheres
A coordenadora do Escritório USP Mulheres, Eva Blay (em pé), durante as atividades do encontro do dia 27 de junho – Foto: Ernani Coimbra

O Escritório USP Mulheres, com apoio da Rede Não Cala USP, realizou oficinas de treinamento com assistentes sociais da Superintendência de Assistência Social (SAS) da Universidade, com o objetivo de sensibilizar e capacitar os profissionais no acolhimento de vítimas de violência sexual e de gênero ocorrida no âmbito da vida universitária.

As oficinas foram realizadas nos dias 20 e 27 de junho, na Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA) e reuniram cerca de 30 assistentes sociais que atuam na SAS, em todos os campi.

No dia 20, uma mesa-redonda abordou temas como a violência nas universidades, a desigualdade de gênero, leis e normas para lidar com situações de violência e a ética da não violência.

A discussão contou com a participação da professora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), Heloísa Buarque; da coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Enfrentamento à Violência Doméstica (Gevid) do Ministério Público do Estado de São Paulo, Silvia Chakian de Toledo Santos; da professora da Faculdade de Medicina (FM) e responsável pelo Núcleo de Assistência à Vítima de Violência Sexual (Navis), Ivete Boulos; e da assessora do Escritório USP Mulheres, Vera Soares.

Na segunda oficina, que aconteceu no dia 27 de junho, foram realizadas atividades em grupo que incentivaram a troca de experiências, a discussão sobre estratégias de acolhimento das vítimas e de registro do caso.

Os assistentes sociais também receberam orientações sobre o que é considerado crime em eventos universitários, os procedimentos para a realização das denúncias e os canais para se obter mais informações, como a página do Facebook da Rede Não Cala e o e-mail do Escritório USP Mulheres (uspmulheres@usp.br).

O treinamento foi uma realização conjunta com a Rede Não Cala USP – que reúne aproximadamente 200 professoras e pesquisadoras da Universidade, pelo fim da violência sexual e de gênero – e deverá também ser estendido a outros profissionais que podem se deparar com situações de violência sexual e de gênero em suas rotinas de trabalho, como os que atuam na área de Segurança e nas portarias da USP.

Da Assessoria de Imprensa da USP

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados