Alunos de Engenharia são premiados por projeto de mobilidade

Eles integraram uma equipe internacional e foram responsáveis por realizar um estudo de mercado e definir especificações técnicas de um projeto de carro

Por - Editorias: Universidade
Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

O Grupo PACE da Escola Politécnica (Poli) da USP conquistou o primeiro lugar como melhor projeto de customer designer (percepção do consumidor) na competição promovida pelo Partners for the Advancement of Collaborative Engineering Education – PACE Global Annual Forum, realizada na Universidade de Cincinatti, em Ohio, Estados Unidos, entre os dias 25 e 28 de julho. A Diretoria da Poli deu apoio ao grupo, custeando a viagem de parte da equipe para o local do evento.

O PACE é um fórum internacional que promove o ensino colaborativo entre indústrias e universidades em engenharia. Além do Brasil, México, Canadá, Alemanha e Estados Unidos, participam da competição cerca de 50 escolas de engenharia da China, Índia, Austrália, Israel, Itália, Suécia e Coreia do Sul. A Poli integra o PACE há mais de dez anos.

“Trata-se de uma competição internacional importante que reúne um grupo seleto de escolas de engenharia, com grande interesse no setor automotivo e em mobilidade”, destaca o professor Marcelo Alves, do Departamento de Engenharia Mecânica da Poli, que supervisiona o PACE dentro da Poli. Ele também foi premiado pelo seu trabalho na coordenação do grupo da Poli e pela realização do PACE Forum no ano passado, que se deu na Poli e atraiu mais de 300 pessoas. “Compartilho com os colegas que me ajudaram a realizar o evento em 2015 essa premiação”, diz. É a segunda vez que Alves recebe a distinção do PACE.

Desafios em mobilidade

Na competição deste ano, oito equipes, cada uma composta de estudantes de diversas instituições estrangeiras, foram desafiadas a projetar um veículo de uso compartilhado e reconfigurável. Cada equipe foi avaliada em quatro quesitos: percepção do consumidor; design; engenharia de produto; engenharia de manufatura.

Os estudantes da Poli integraram uma equipe formada por alunos da Howard University (EUA), New Mexico State University (EUA), University of Ontario Institute of Technology (Canadá), RheinMain University of Applied Sciences (Alemanha) e Hamburg University of Applied Sciences (Alemanha). O projeto deles foi voltado para o mercado de São Paulo, cidade escolhida pelos graves problemas de mobilidade que apresenta. Por isso, na divisão de tarefas da equipe, coube aos estudantes da Poli fazer os estudos de mercado e transformar os requisitos da pesquisa em especificações técnicas de engenharia.

O resultado final foi um carro compacto, batizado de OPAL, que pode ser configurado para transportar três ou cinco pessoas. Segundo o professor Alves, o grupo da Poli se destacou com a pesquisa de mercado que mostra claramente que os veículos compartilhados são uma tendência no setor. “Foi importante para nossos estudantes trabalharem num problema real, complexo. Eles se sentem parte ativa na proposição de soluções, o que os motiva ainda mais a investir na sua formação”, acrescenta.

Trabalho em equipe

Ao longo do projeto, que levou dois anos para ser concluído, os estudantes da Poli tiveram uma experiência intensa de trabalho em equipe, envolvendo diferentes culturas e utilizando ferramentas de comunicação a distância. “É difícil para nós, professores, criarmos uma situação dessas em sala de aula, mas é a forma como as empresas têm desenvolvido seus grandes projetos de engenharia hoje, colocando equipes suas ou de empresas parceiras de vários países diferentes em um mesmo projeto”, aponta. “É muito importante para a formação dos alunos nos engajarmos nesse tipo de atividade”, completa.

Participar do PACE também traz ganhos para os docentes e as universidades. O contato com a indústria dá parâmetros de comparação para avaliar a formação dos alunos em relação à de outros países. Além disso, a GM e a Siemens, organizadoras do PACE, fornecem ferramentas computacionais para as universidades participantes. “São ferramentas que usamos em vários cursos da Poli, não apenas para os projetos do grupo PACE”, explica.

Inscrições abertas

O próximo desafio do PACE já foi lançado pelo programa: os alunos deverão projetar um veículo complementar ao transporte público, de uso individual, para pessoas da terceira idade. “É um grande desafio para os alunos porque é uma realidade mais distante deles; terão de entender as demandas desse público para o projeto”, aponta. Os interessados em participar devem acessar o site https://paceepusp.wordpress.com/.

Da Assessoria de Imprensa da Poli

Compartilhar no FacebookCompartilhar no Google+Tweet about this on TwitterImprimir esta páginaEnviar por e-mail

Textos relacionados