Alunos de Engenharia Florestal conhecem desafios da profissão na prática

Dinâmica apresentou aos alunos cenários reais e atuais vivenciados pela Amata, empresa que se dedica ao setor florestal brasileiro

Por - Editorias: Universidade
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Na última quinta-feira, dia 6 de outubro, estudantes do curso de Engenharia Florestal da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP tiveram a oportunidade de vivenciar, na prática, os desafios da profissão, por meio de uma dinâmica realizada por representantes da Amata, empresa que se dedica ao setor florestal brasileiro.

“Oferecemos essa atividade para que os alunos pudessem adquirir novos conhecimentos, além de identificarem as demandas da profissão fora do ambiente acadêmico”, contou Luciana Duque, professora do Departamento de Ciências Florestais da Esalq.

20161007_Esalq_Florestal
A iniciativa possibilitou aos alunos atuarem como profissionais e adquirirem novos aprendizados sobre o setor florestal – Foto: Gerhard Waller

A dinâmica, que reuniu cerca de 30 alunos das disciplinas de Manejo e Regeneração de Povoamentos Florestais, Manejo de Florestais Tropicas e Colheita e Transporte Florestal, teve como objetivo apresentar aos participantes cenários reais e atuais vivenciados pela Amata. Na parte da manhã, a sala foi dividida em quatro grupos, cada um representando uma das unidades operacionais da empresa. “Em relação aos casos, os estudantes nos apresentaram formas de melhorar o rendimento, trazer mais faturamento, soluções para pragas e propostas para resolver cada situação”, disse Matheus Felipe Zonete, responsável pelo planejamento e tecnologia da empresa.

Durante a tarde, Zonete e Fernando Bilia, gerente de operações florestais da Amata, contaram aos graduandos a história da empresa, a rotina dos profissionais da área, as dificuldades do setor e as propostas e expectativas da empresa para evoluir cada vez mais. “Hoje tivemos a oportunidade de colocar na prática tudo o que aprendemos ao longo da graduação. Foi interessante ter contato com diferentes áreas da engenharia florestal e isso nos auxiliou a enxergar o que nos espera no mercado de trabalho”, ressaltou Paula Costa, estudante de Engenharia Florestal.

A iniciativa possibilitou aos alunos atuarem como profissionais e adquirirem novos aprendizados em silvicultura, colheita, manejo e comercialização florestal. “É uma troca de conhecimento. Nós ensinamos a eles e, em contrapartida, eles nos apresentaram propostas muito interessantes. Trazer a empresa para a universidade é sempre positivo e sempre agrega benefícios para ambos os envolvidos”, contou Bilia.

A realização da atividade ocorreu por intermediação da diretoria da Esalq e da Seção de Apoio Institucional com o diretor da Amata, Gilmar Bertoloti. Além disso, teve apoio dos docentes Luciane Duque, Edson Vidal e Fernando Seixas, responsáveis pelas três disciplinas.

Ana Carolina Brunelli / Divisão de Comunicação da Esalq

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados