Obras para violino, cravo e vozes são exibidas em “Manhã com Bach”

Programa traz “Concerto para Violino em Lá Menor” (BWV 1041) e sua transcrição para cravo, além de cantata

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Parte 1

Parte 2

Parte 3

.

Um dos mais bonitos concertos para violino da história da música – o Concerto para Violino em Lá Menor (BWV 1041) – e sua transcrição para cravo, o Concerto para Cravo em Sol Menor (BWV 1058), foram ouvidos no programa Manhã com Bach, na edição que foi ao ar nos dias 26 e 27 de agosto de 2017 pela Rádio USP (93,7 MHz). O programa exibiu também a cantata Ich lasse dich nicht, du segnest mich denn, “Eu não te deixarei ir, se não me abençoares” (BWV 157).

Sempre se pensou que o Concerto para Violino em Lá Menor (BWV 1041) teria sido escrito por Bach em 1717, na corte da Köthen. Entretanto, no século 20, alguns estudiosos – como o alemão Christoph Wolff e o britânico John Butt – contestaram essa ideia, afirmando que a obra teria sido composta em Leipzig, na década de 1730, época em que Bach dirigia o Collegium Musicum de Leizpig, ao mesmo tempo em que era diretor de música da Igreja de Saint Thomas.

Johann Sebastian Bach – Foto: Ad Meskens/Wikimedia Commons

Seja qual for a data de composição dessa obra, trata-se de uma música extraordinária, que encanta os ouvintes. Ela tem três movimentos: um dinâmico allegro moderato, um terno, tocante e profundo andante e um expansivo allegro assai. Em resumo, uma obra-prima.

No programa, esse concerto foi apresentado na interpretação da violinista norte-americana Hilary Hahn, acompanhada pela Orquestra de Câmara de Los Angeles, sob a direção de Jeffrey Kahane.

A transcrição para o cravo foi feita por Bach seguramente em 1744. Em Manhã com Bach, ela foi interpretada pelo cravista norte-americano Robert Levin ao cravo, acompanhado do Bach-Collegium Stuttgart, sob a regência de Helmuth Rilling.

Já a cantata Ich lasse dich nicht, du segnest mich denn, “Eu não te deixarei ir, se não me abençoares” (BWV 157), está baseada nas palavras do patriarca Jacó ao anjo com quem lutou, conforme registrado no capítulo 32 do livro bíblico de Gênesis, adaptadas para se referir a Jesus Cristo.

Essa cantata foi apresentada pela primeira vez em 6 de fevereiro de 1727, numa cerimônia fúnebre em memória do diretor do conselho de Leipzig, Johann Christoph von Ponickau, uma personalidade muito respeitada na Saxônia.

No programa, a obra foi interpretada pelo Tölzer Knabenchor, sob a direção de Gerhard Schmidt-Gaden, e pelo Leonhardt-Consort, sob a regência de Gustav Leonhardt.

Manhã com Bach vai ao ar sempre aos sábados, às 9 horas, com reapresentação no domingo, também às 9 horas, inclusive via internet, pela Rádio USP (93,7 Mhz).

 

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados