“Manhã com Bach” exibe o “Magnificat”

Criada em 1732, composição é baseada no discurso da virgem Maria registrada no Evangelho de Lucas

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Na edição que foi ao ar nos dias 5 e 6 de maio de 2018, o programa Manhã com Bach apresentou duas músicas do compositor alemão Johann Sebastian Bach (1685-1750): a Sonata para Violino e Cravo em Fá Menor (BWV 1018) e o monumental Magnificat em Ré Maior (BWV 243).

Ouça no link acima a íntegra do programa.

O Magnificat de Bach

O Magnificat em Ré Maior (BWV 243), essa obra monumental de Bach, composta em 1732, em Leipzig, é a versão musical das palavras que a virgem Maria proferiu no momento em que recebeu o anúncio de que daria à luz um filho, gerado pelo Espírito Santo, que seria o Salvador do mundo.

Ao saber que tinha sido escolhida por Deus para tão elevada missão, Maria afirmou, como relatado no primeiro capítulo do Evangelho de Lucas:

A minha alma engrandece ao Senhor,

e o meu espírito se alegrou

em Deus, meu Salvador,

porque ele atentou para a humildade da sua serva.

Pois, desde agora, todas as gerações me considerarão bem-aventurada,

porque o Poderoso me fez grandes coisas.

Santo é o seu nome.

A sua misericórdia vai de geração em geração sobre os que o temem.

Agiu com o seu braço valorosamente;

dispersou os que, no coração, alimentavam pensamentos soberbos.

Derrubou dos seus tronos os poderosos e exaltou os humildes.

Encheu de bens os famintos e despediu vazios os ricos.

Amparou Israel, seu servo, a fim de lembrar-se da sua misericórdia a favor de Abraão e de sua descendência, para sempre, como havia prometido aos nossos pais.

Eessas palavras de Maria são musicadas por Bach em seu Magnificat, uma das poucas obras de Bach escritas em latim.

Ela recebe esse nome porque faz referência à primeira palavra do primeiro verso do discurso de Maria: Magnificat anima mea Dominum (“A minha alma magnifica, engrandece, exalta o Senhor”).

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn0Print this pageEmail

Textos relacionados